Pesquisar Publicações Científicas  
  Especialidade: carregando especialidades...  Carregando...
Nome da revista:   Volume:   Número:
Annais Brasileiros de Dermatologia
2010-10-08 22:15:07

Cromoblastomicose: relato de 27 casos e revisão da literatura

Descrição: FUNDAMENTOS: A cromoblastomicose é uma micose subcutânea que acomete principalmente homens trabalhadores rurais, sendo cada vez mais observada em outras atividades profissionais. O fungo penetra na pele após inoculação, e o agente mais frequentemente isolado é a Fonsecaea pedrosoi. OBJETIVOS: Este estudo visa a avaliar os pacientes com cromoblastomicose admitidos no departamento de dermatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo no período de 1997 a 2007. MÉTODOS: É um estudo retrospectivo, utilizando a revisão de prontuários, e inclui 27 pacientes. Analisaram-se os tratamentos prévios e os atuais instituídos, o tempo entre o aparecimento das lesões e o diagnóstico, a idade, o gênero, a profissão, a procedência, a localização das lesões e os agentes isolados em cultivo. RESULTADOS: Vinte e dois pacientes eram procedentes do estado de São Paulo. Os demais eram procedentes da Bahia e Rondônia. A maioria dos pacientes estudados eram trabalhadores rurais (37%). Os homens foram os mais acometidos (85%). A maior parte dos pacientes apresentava lesões nos membros inferiores (59,2%). Em 52% dos casos foi isolado o fungo F. pedrosoi. O exame anatomopatológico mostrou corpos escleróticos em 92,5% dos casos. CONCLUSÃO: Os dados encontrados estão concordantes com os da literatura, sendo este o segundo estudo retrospectivo sobre as características dos doentes portadores de cromoblastomicose no âmbito do estado de São Paulo publicado na literatura indexada.BACKGROUND: Chromoblastomycosis is a subcutaneous mycosis that occurs mainly in rural workers although is being more commonly found among people working in other sectors. The fungus penetrates the skin after its inoculation and the most frequently isolated agent is the Fonsecaea pedrosoi. OBJECTIVES: This study aims at evaluating patients suffering from chromoblastomycosis admitted into the Department of Dermatology of the University Hospital of the Faculty of Medicine of São Paulo State during the ten-year period from 1997 to 2007. METHODS: It is a retrospective study and the medical report cards of 27 Brazilian patients diagnosed as suffering from Chromoblastomycosis from 1997 to 2007 at the Dermatology Department of the Medical School, University of Sao Paulo were reviewed. The following items were analyzed: previous therapeutic approaches; treatment implemented by the group; length of time between the appearing of the lesion and diagnosis; age; gender; profession; origin; site of lesions; isolated agents found in culture and histopathology. RESULTS: Twenty two patients were from the state of Sao Paulo whereas the others came from the states of Bahia and Rondonia. 37% of them were rural workers. Men were more frequently infected (85%). Lesions were more commonly found on the lower limbs (59.2%). In 52% of the cases the isolated agent was the dematiaceous fungus Fonsecaea. pedrosoi. Biopsies showed sclerotic bodies in 92.5% of the cases. CONCLUSION: Data found are in accordance with medical literature on the subject. The disease had been previously studied in our institution in 1983 by Cucé et al. This present study is the second retrospective one about the characteristics of patients suffering from chromoblastmycosis which has been published in indexed medical literature in the state of Sao Paulo.

Volume: 0


Mais informações

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.