A PHP Error was encountered

Severity: Warning

Message: Creating default object from empty value

Filename: models/publicacao_item.php

Line Number: 20

Revisão por pares, ciência, sentimentos e frustrações de jovens... » Isaúde
  Pesquisar Publicações Científicas  
  Especialidade: carregando especialidades...  Carregando...
Nome da revista:   Volume:   Número:
Acta Cirurgica Brasileira
2011-01-24 20:52:01

Revisão por pares, ciência, sentimentos e frustrações de jovens investigadores

Descrição: Purpose: A new surgical approach for vascular access for hemodialysis using a latero-lateral arteriovenous fistula (AVF) in the thigh between the femoral artery (FA) and superficial femoral vein (SFV) transposed to the subcutaneous layer in patients with no other access options is described. Methods: Ten patients (mean age: 37,9 years) for whom all possible sites for execution of any other procedure had been exhausted, underwent latero-lateral AVF close to the adductor channel between the FA and the SFV. The FSV was released and sectioned 2 cm from its confluence with the deep femoral vein and transposed in the subcutaneous tissue with extensions using saphenous vein or prosthetic material (PTFE) when needed. Follow -up included patency, flow evaluation and complications. Results: Postoperative follow-up ranged from 3 to 96 months, with a mean of 38 months. The AVFs presented a flow of more than 350 ml/min and the AVFs remained patent for a mean period of 38 months. There were three failures of the procedures at 3, 5 and 7 months during postoperative follow-up due to graft infection and thrombosis (a case), anaphylactic shock and thrombosis (a case) and calf pain during dialysis (a case). Two patients developed slight inferior limb edema. Conclusion: The new surgical approach for access for hemodialysis represents a feasible procedure, with acceptable patency rates in exceptional cases where no other access option is available.Objetivo: Nova abordagem para acesso vascular para hemodiálise usando fistula artério-venosa (FAV) látero-lateral na coxa entre a artéria femoral (AF) e a veia femoral superficial (VFS) transposta no subcutâneo em pacientes sem opção de acesso. Métodos: Dez pacientes (idade média 37,9 anos), cuja possibilidade de acesso havia sido exaurido, foram submetidos a FAV látero-lateral na coxa entre a AF e a VFS.Esta veia foi liberada e seccionada 2 cm de sua confluência com a veia femoral profunda e transposta no plano superficial com extensão usando a veia safena ou material protético (PTFE) quando necessário.O seguimento incluíu a perviedade , fluxo e complicações. Resultados: O seguimento pós-operatório foi de 3 a 96 meses (média 38). A FAV apresentou fluxo mínimo de 350 ml/min e permaneceu pérvia no período médio de 38 meses. Houve 3 falências aos 3, 5, e 7 meses pós-operatórios por infecção de prótese e trombose da FAV (um caso), choque anafilático e trombose (um caso) e dor na panturrilha na hemodiálise (um caso). Dois pacientes desenvolveram discreto edema de membro inferior. Conclusão: A nova abordagem para acesso vascular para hemodiálise representa um procedimento factível, com aceitável perviedade em casos excepcionais onde nenhum outro acesso é disponível.

Volume: 0


Mais informações

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.