Ciência e Tecnologia
publicado em 05/07/2010 às 21h30:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

O tempo de recuperação e o custo da cirurgia de tumor cerebral podem ser reduzidos, se a cirurgia for realizada enquanto os pacientes estão acordados, durante parte do processo, segundo um novo estudo realizado na Ohio State University, nos Estados Unidos.

O estudo examinou os resultados de 39 doentes tratados com glioma, um tipo de tumor cerebral que afeta cerca de 20 mil americanos por ano. Os médicos queriam saber se cirurgias que usam sedação consciente, na qual os pacientes são inicialmente anestesiados, mas restauram a consciência durante a cirurgia cerebral, tiveram resultados diferentes das cirurgias mais tradicionais que utilizam a anestesia geral.

"Nossos dados sugerem que pacientes que receberam sedação consciente tiveram estadias mais curtas no hospital do que aqueles que receberam anestesia geral, e que isso reduziu o custo do tratamento", disse o líder do estudo, Antonio E. Chiocca. "Este achado deve ser validado com um ensaio clínico aleatório, mas se for verdade, isso significaria que nossa forma atual de entrega da anestesia para esses pacientes deve mudar, para permitir-lhes sair do hospital mais cedo."

Chiocca e seus colegas estudaram os resultados de 20 casos que usaram sedação consciente durante a cirurgia para a fase II, III ou IV de gliomas e os comparou com 19 casos que usaram a anestesia geral.

Os investigadores avaliaram cada paciente quanto ao número de dias em que permaneceram no hospital, e quanto ao custo de quatro itens diretamente relacionados com a cirurgia: o custo da sala de cirurgia, da anestesia, dos cuidados intensivos de neurocirurgia e do quarto do hospital. Cada paciente foi avaliado também por complicações neurológicas.

Nenhuma diferença significativa foi encontrada no percentual de complicações. Quanto aos quatro custos analisados pelos pesquisadores, a despesa associada com a sala de cirurgia e anestesia foram as mesmos em ambos os grupos, e ambos os grupos passaram um período similar nos cuidados intensivos de neurocirurgia. Pacientes que receberam sedação consciente, no entanto, apresentaram estadias mais curtas no hospital depois de deixarem os cuidados intensivos, do que os pacientes que receberam anestesia geral.

A menor permanência hospitalar levou a uma redução média de 36% no cuidado pós-intensivo e no custo direto para os casos que receberam sedação consciente, em comparação com aqueles que receberam anestesia geral.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
cirurgia cerebral    sedação consciente    anestesia geral    E. Antonio Chiocca    Ohio State University   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.