Ciência e Tecnologia
publicado em 31/05/2010 às 19h15:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Uma equipe de pesquisa do Instituto Politécnico Worcester (WPI), nos Estados Unidos, descobriu que a levedura Saccharomyces cerevisiae é capaz de produzir um hormônio conhecido, previamente, por ser feito apenas pelas plantas, e que a presença desse hormônio em quantidade suficiente dentro do ambiente, torna as células dos fungos mais infecciosas.

"O hormônio vegetal já era conhecido. Na verdade, foi descrito pela primeira vez nas plantas por Charles Darwin em 1880," disse a líder do estudo, Reeta Prusty Rao disse. "Então, ficamos surpresos ao vê-lo no fermento, e avaliamos o seu impacto sobre a virulência de fungos que causam doenças nas pessoas."

Comumente chamado fermento de padeiro ou levedura de cerveja, o fungo Saccharomyces cerevisiae (S. cerevisiae) não causa doença em humanos. É, no entanto, um sistema modelo para estudar outros fungos, como Candida albicans (C. albicans) que causam doenças como a candidíase e infecções vaginais.

Os pesquisadores do estudo exploraram a biologia básica dessa levedura, para melhor compreender os processos de infecções fúngicas e identificar potenciais alvos para o desenvolvimento de novas drogas.

Antes de os fungos começarem a infectar um hospedeiro, eles passam primeiro por uma dramática mudança física e desenvolvem filamentos que se parecem com os galhos de uma árvore sem folhas. O hormônio ácido indol-3-acético (IAA) regulamenta a forma como as plantas crescem, fazendo com que elas se estendam para a luz solar. Os trabalhos anteriores de Prusty Rao mostraram que a levedura retira IAA do ambiente para estimular o crescimento dos filamentos.

No estudo atual, a equipe descobriu que as leveduras também produzem IAA e o segregam para o ambiente ao seu redor. Desta forma, a secreção e absorção contínua de IAA se tornam um feedback, dando indicações sobre o número de leveduras nas proximidades do fermento.

Além disso, a equipe Prusty Rao descobriu que quando a concentração de IAA alcança um certo limite, o fungo começa a mudar de forma e crescer filamentos, o que fornece um forte apoio para uma ligação entre a produção de IAA pelas leveduras e a infecção fúngica.

"Se houver apenas uma célula de levedura em um ambiente, então não será um problema, mas se houver mil células de levedura lá, então elas podem começar a incandescer e a causar infecção", observou Prusty. "Para nós, os dados mostram que IAA desempenha um papel na capacidade da levedura para saber quando há números suficientes delas próximas o bastante para tentar infectar um hospedeiro, seja uma planta ou uma pessoa."

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
hormônio vegetal    leveduras    Saccharomyces cerevisiae    infecção fúngica    Reeta Prusty Rao    Instituto Politécnico Worcester   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.