Ciência e Tecnologia
publicado em 18/05/2010 às 22h30:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Uma nova válvula pulmonar utilizada na Universidade de Michigan pode ajudar os pacientes a prevenir ou retardar a necessidade de múltiplas cirurgias de coração aberto.

Quando alguns bebês nascem com defeitos congênitos em sua válvula pulmonar, que é responsável por regular o fluxo de sangue para os pulmões, estes pacientes podem necessitar de cirurgia para ter um canal ou tubo de substituição dessa válvula, e múltiplas cirurgias de coração aberto são necessárias para substituí-la ao longo do tempo.

A nova válvula Melody Transcatheter é introduzida no coração através de um cateter inserido em uma veia na perna do paciente, durante um cateterismo cardíaco. Este procedimento poderia revolucionar o tratamento para esses doentes, prevenindo-os de várias cirurgias de coração aberto e ajudando-os a ter uma melhor qualidade de vida.

"Podem haver problemas muito graves com a válvula pulmonar. Crianças que nascem com esses defeitos precisam ter um canal ou tubo colocado do ventrículo direito, para as artérias pulmonares permitirem o fluxo de sangue para os pulmões. Esses tubos não crescem com os pacientes. Alguns deles só duram um ano ou dois, e outros podem durar mais de uma década ", explica o pesquisador Aimee Armstrong. "Pacientes com tubos precisam ter múltiplas cirurgias de coração aberto para receber novas válvulas, quando elas se tornam estreitas demais. Evitar este tipo de cirurgia é fundamental para melhorar a qualidade de vida de qualquer paciente com defeito cardíaco congênito."

"Toda vez que você faz uma cirurgia de coração aberto, o tecido cicatricial se desenvolve mais e mais. Então, da próxima vez que o cirurgião tiver que fazer a cirurgia será arriscado, porque há muito tecido cicatricial o que torna a cirurgia mais longa e mais difícil".

A válvula Melody é uma inovação revolucionária que permite que os cardiologistas implantem uma válvula no coração através de um pequeno cateter que é inserido na veia da perna até ser implantada no coração.

"Os pacientes não precisam de pontos. A incisão é muito pequena. Eles vão para casa no dia seguinte e podem voltar ao trabalho ou à escola em poucos dias", acrescentou Armstrong.

Os pesquisadores revelaram que o objectivo da válvula é atrasar o tempo até que os pacientes necessitem de uma nova cirurgia e que isso diminua o número total de cirurgias de coração aberto ao longo da vida.

UMHealthSystem
Nova válvula utilizada na Universidade de Michigans pode ajudar pacientes a prevenir ou retardar múltiplas cirurgias.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
válvula pulmonar    defeito congênito    cirurgia cardíaca    Melody Transcatheter    Aimee Armstrong    Universidade de Michigan   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.