Ciência e Tecnologia
publicado em 13/04/2010 às 20h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Eurelios / Phototake
Foto: Divulgação/Univ. Penn State
Foto: Divulgação/Univ. Penn State
Especialista realiza processo de fertilização in vitro O professor de epidemiologia, Richard Legro O professor de epidemiologia, Liao Duanping
  « Anterior
Próxima »  
Especialista realiza processo de fertilização in vitro
O professor de epidemiologia, Richard Legro
O professor de epidemiologia, Liao Duanping

A exposição a um aumento do nível de poluentes atmosféricos, especialmente o dióxido de nitrogênio, tem sido associada a uma menor probabilidade de gravidez bem-sucedida em mulheres submetidas à fertilização in vitro, de acordo com um grupo de pesquisadores da Penn State.

A equipe examinou o resultado da tentativa de primeira gravidez de mulheres submetidas à fertilização in vitro. Eles realizaram suas observações ao longo de sete anos, a partir do ano de 2000.

"Vários estudos têm mostrado, consistentemente, uma relação entre a poluição atmosférica e a saúde humana, desde mortalidade, doenças cardiovasculares e outras doenças crônicas", disse o professor de epidemiologia, Liao Duanping. "O processo de busca dos mecanismos responsáveis pelas associações acima tem relatado vínculos significativos entre a poluição do ar, a inflamação e o aumento da coagulação do sangue. Esses fatores intermediários também estão associados à saúde reprodutiva".

Embora os efeitos da qualidade do ar no declínio no sucesso da fertilização sejam variáveis e dependentes de poluentes, riscos elevados de dióxido de nitrogênio e partículas finas foram associados a menores taxas de sucesso de gravidez.

Os investigadores avaliaram os efeitos das partículas de poluição, tanto individualmente, quanto modelos multi-poluentes. Para este modelo, a exposição ao ozônio parece ter uma associação positiva com o nascimento bem sucedido, se a exposição ocorre antes da cultura de embriões ou da transferência de embriões. Os investigadores acreditam que altos níveis de ozônio indicam baixos níveis de dióxido de nitrogênio, que mostram melhores resultados da gravidez. Além disso, para o modelo multi-poluentes, os efeitos "positivos" do ozônio foram diminuídos com a adição de dióxido de nitrogênio.

Estes resultados podem ser úteis para o estudo dos efeitos nocivos da poluição do ar sobre a reprodução humana em geral. "Desde que a fertilização seja bem controlada e altamente cronometrada, podemos lidar muito melhor com a avaliação do tempo de exposição elevada aos poluentes do ar em relação à fertilização, à gravidez e ao parto", explicou Liao.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Dióxido de nitrogênio    Fertilização in vitro    Gravidez    Liao Duanping    Penn State   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
dióxido de nitrogênio    fertilização in vitro    gravidez    Liao Duanping    Penn State   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.