Profissão Saúde
publicado em 13/03/2010 às 12h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Divulgação/ARChildrens
Médicos realizam cirurgia cardiovascular
  « Anterior
Próxima »  
Médicos realizam cirurgia cardiovascular

O Conselho Regional de Medicina de Goiás (Cremego) promoveu, dia 9, a segunda rodada de negociações em busca de solução para o descredenciamento em massa de cirurgiões cardiovasculares da capital do Sistema Único de Saúde (SUS). Desde o início de fevereiro, os 20 médicos da Cooperativa dos Cirurgiões Cardiovasculares de Goiás (Copaccardio), deixaram de operar pelo SUS. Apenas dois cirurgiões continuam atendendo pacientes do SUS em Goiânia.

Preocupado com a situação, o presidente do Cremego, Salomão Rodrigues Filho, convidou representantes da Copaccardio, da Associação dos Hospitais do Estado de Goiás (Aheg), o secretário de Saúde de Goiânia, Paulo Rassi, e a secretária Estadual de Saúde, Irani Ribeiro de Moura, para discutirem uma solução que garanta a volta dos médicos descredenciados ao trabalho e normalize o atendimento à população.

Também participaram do encontro, os diretores e conselheiros Célio Heitor de Paula, Ciro Ricardo Pires de Castro, Fernando Paceli Neves de Siqueira, Lívia Barros Garção, Lueiz Amorim Canêdo, Robson Azevedo, Rodrigo Fonseca e Leonardo Mariano Reis, presidente do Sindicato dos Médicos do Estado de Goiás.

Alegando a extrema defasagem da tabela de honorários do SUS, os cirurgiões cardiovasculares condicionam a retomada do atendimento à equiparação desses valores aos da Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM). Assim, os honorários dos médicos passariam dos atuais 894 reais para cerca de R$ 6 mil.

Todos os participantes da reunião consideraram a reivindicação justa, mas os secretários alegaram dificuldades para atender o pedido. Segundo Paulo Rassi, o município não tem recursos para reajustar a tabela do SUS nem poderia conceder o aumento a apenas um grupo de prestadores de serviços.

A secretária Estadual da Saúde propôs a criação de uma comissão formada pela Secretaria Estadual de Saúde, Secretarias Municipais de Saúde da capital, Aparecida de Goiânia e Anápolis e AHEG para discutir o reajuste com o Ministério da Saúde, parlamentares e Governo Estadual. Ela estipulou um prazo de 90 dias para que a comissão apresente seus primeiros resultados e pediu aos médicos que já retomem.

O presidente da Copaccardio, Wilson Mendonça Júnior, concordou com a criação da comissão, mas vai se reunir com os cooperados para analisar o pedido de retorno ao trabalho.

Fonte:
   Palavras-chave:   Cirurgião Cardiovascular    Descredenciamento    Cooperativa    SUS    Cremego   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Cirurgião Cardiovascular    Descredenciamento    Cooperativa    SUS    Cremego   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.