Saúde Pública
publicado em 04/03/2010 às 11h15:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

A Teoria do Luto foi o passo inicial e o suporte para a psicóloga Márcia Maria Coelho Rodrigues entrevistar nove mulheres que passaram pela experiência de ter um filho natimorto. A sua pesquisa, entre 2007 e 2008, foi tese de mestrado defendido na Escola de Enfermagem (EE) da USP e orientado pela professora Regina Szylit Bousso.

Em seu estudo, Márcia observa quatro momentos marcantes na vida da mãe. " O primeiro, é quando a mãe ouve a notícia da morte de seu filho, durante a consulta de pré natal. Ela não acredita, porque não consegue entender a morte, afinal estava aguardando a vinda de seu bebê. Em alguns momentos, pensa até que está sentindo o bebê mexer em sua barriga" , explica Márcia.

Segundo a pesquisadora, a notícia de que o bebê morreu durante a gravidez é um grande choque. "É difícil acreditar que é realidade. Depois de muito tempo sonhando com a criança e fazendo planos, a mãe fica exausta, tem uma profunda dor emocional, acompanhada de um sentimento de vulnerabilidade diante da notícia que terá um filho natimorto" , diz a psicóloga.

Após o choque inicial, em que a mãe se vê diante de um natimorto, há o segundo momento significativo: o parto. Circundado por estresse e medo, a mulher não imagina como será dar a luz a uma criança morta e por ter um parto sem sentido. Segundo Márcia, " a mãe é obrigada a passar por todas as etapas do parto, inclusive as dores. Ela se sente humilhada por não ter sido capaz de gerar um filho vivo" .

Um dos grandes problemas desse segundo momento é durante o parto. " A mãe precisa tomar a decisão de ver ou não o filho morto. Nem sempre ela consegue verbalizar o desejo de conhecer, tocar, segurar no colo o seu filho que agora está morto. Nesta situação, outras pessoas acabam decidindo por ela o que fazer. Assim, as mães tem dificuldades para se despedirem de seus filhos e isso dificulta a compreensão do que aconteceu e, consequentemente, complicando o seu luto " , ressalta.

O terceiro momento é a saída da maternidade de mãos vazias. Novamente retorna o sentimento de humilhação e tristeza por não ter conseguido dar à luz um filho vivo e o estresse de sair de uma maternidade sem seu bebê é traumatizante.

Após esse fato, vem o quarto momento significativo, que é o luto social. " Depois que sai da maternidade, a mãe se sente sozinha e se encontra em um ambiente em que falar do assunto é proibido. As pessoas, às vezes, com medo de entristecer mais a mulher, fazem uma espécie de ' voto de silêncio' . O problema é que muitas mães que se veem diante de filhos natimortos querem outro tipo de apoio e necessitam conversar sobre o assunto, para entender melhor o que ocorreu e digerir as informações" , explica a pesquisadora.

Suporte à mãe

Um dos principais aspectos que pode ajudar as mães de filhos natimortos a superar a difícil experiência é o suporte tanto das maternidades quanto das pessoas próximas da mulher. " A mãe está muito frágil e precisa de cuidados diferenciados, tanto dos hospitais quanto dos amigos e familiares. Muitas vezes as ações promovidas para manter o bem-estar da mulher são impróprias e acabam piorando seu estado emocional, o seu luto" , descreve Márcia.

O apoio da maternidade é fundamental para que a mulher tenha a experiência do luto amenizada. Um dos fatores positivos para essa superação é o atendimento diferenciado dos hospitais. " Em muitas maternidades as mães que acabaram de fazer o parto de um filho natimorto são colocadas juntos com outras mulheres que também tiveram bebês. O estresse e o sentimento de culpa e impotência aumenta quando, após a perda, a mãe se depara com outras mulheres amamentando seus filhos saudáveis. É surpreendente que ainda hoje encontramos hospitais de metrópole no estado de São Paulo que não levem esse fato em consideração. Os profissionais da saúde devem compreender essa realidade e a dificuldade desse momento para as mães e dar o suporte necessário para minimizar o sofrimento dessas mulheres" , recomenda Márcia.

Fonte: USP
   Palavras-chave:   Natimorto    Silêncio    Dor    Sofrimento    Fragilidade   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Natimorto    Silêncio    Dor    Sofrimento    Fragilidade   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.