Geral
publicado em 18/10/2013 às 09h34:00
   Dê o seu voto:

As cores verde, amarelo e vermelho nas etiquetas mudanram a rotina de vendas em uma lanchonete de hospital

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Monkeybusiness
Códigos de cores podem ajudar clientes a comprarem alimentos mais saudáveis
  « Anterior
Próxima »  
Códigos de cores podem ajudar clientes a comprarem alimentos mais saudáveis

Um sistema simples, com código de cores que seguem os padrões dos sinais de trânsito para rotulagem dos alimentos foi o bastante para aumentar a atenção dos clientes para a qualidade de suas escolhas alimentares, incentivando a compra de alimentos mais saudáveis.

A pesquisam, realizada Massachusetts General Hospital (MGH), teve como base as respostas dos clientes com levantamentos realizados antes e depois da implementação, em 2010, de um sistema de rótulos verdes, amarelos ou vermelhos, para refletir a qualidade nutricional dos itens em uma lanchonete do hospital.

"Vários estudos experimentais têm sugerido que os rótulos que seguem as cores do sistema de semáforos é eficaz na promoção de escolhas mais saudáveis, mas há poucos estudos no mundo que levantaram as reais percepções dos clientes e seus comportamentos de compra em resposta a este tipo de rotulagem", explica Lillian Sonnenberg, autora do relatório. "Nossos resultados sugerem que esses rótulos são um método eficaz para a transmissão de informações sobre escolhas saudáveis."

Enquanto muitos restaurantes e serviços de alimentação colocam o conteúdo calórico de seus itens em informações detalhadas, como teor de gordura, colesterol e sódio, os pesquisadores observaram que interpretar esta informação requer conhecimentos e habilidades que muitos não possuem . A saída encontrada pelos pesquisadores foi montar um plano que começou com codificação de cores de cada item vendido na lanchonete. Verde para os itens mais saudáveis, como frutas, legumes e carnes magras; amarelos para os itens menos saudáveis, e vermelho para aqueles com pouco ou nenhum valor nutricional. O sistema incentivou a compra mais frequente de itens verdes, diminuiu a dos itens amarelos e e praticamente parou a compra dos itens vermelhos. As caixas registadoras da lanchonete foram programadas para registrar cada item comprado como verde, amarelo ou vermelho três meses antes do início da rotulagem.

Durante o estudo, integrantes da pesquisa abordaram os clientes logo após suas compras. Os participantes foram questionados se eles tinham notado alguma informação nutricional nos rótulos dos alimentos, quais os fatores que mais influenciaram as suas compras, quantas vezes eles consideram as informações nutricionais antes de fazer escolhas alimentares, e quantas vezes eles "escolheram o alimento considerado saudável." Após a introdução das etiquetas com códigos de cores, os entrevistados também foram questionados se eles haviam notado os rótulos e se os rótulos influenciaram suas compras.

Durante o período inicial, antes da intervenção rotulagem, 204 indivíduos completaram o estudo, e 243 o fizeram na semana seguinte. Enquanto 46% dos entrevistados indicaram que as questões nutricionais foram um fator importante em suas escolhas no início do estudo, 61% o fizeram após a colocação das etiquetas. O percentual dos que afirmaram terem notado a informação nutricional disponível antes da compra passou de 15 para 33%. Os entrevistados que relataram perceber os novos rótulos compraram uma maior proporção de itens verdes e menos itens vermelhos do que aqueles que não perceberam, e a influência foi ainda mais forte entre aqueles que indicaram ser influenciados pelas etiquetas.

"Embora nossos resultados não possam dar informações concretas sobre o conhecimento nutricional dos clientes, podemos afirmar que eles ficaram mais propensos a indicar que a saúde e nutrição são fatores importantes na sua decisão quando os rótulos estavam no local, e aqueles que perceberam os rótulos eram mais propensos a comprar itens saudáveis", diz Sonnenberg. "Desta forma, podemos dizer que esses rótulos parecem ser mais eficazes do que a rotulagem nutricional padrão disponível em produtos embalados. A estratégia é mais simples para os clientes entenderem no ponto de compra e, uma vez que os rótulos apropriados para cada item são determinados, é relativamente fácil de implementar. "

Fonte:
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
cores de semáforos    sistema de código de cores para a rotulagem alimentos    sistema de código de cores    rotulagem de alimentos    escolhas alimentares    alimentação saudável    Massachusetts General Hospital    Lillian Sonnenberg    saúde   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.