Saúde Pública
publicado em 11/09/2013 às 19h23:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Elza Fiúza/ABr
Comparação entre os genéricos, constatou-se diferença de l.l32% na caixa com 20 comprimidos de diclofenaco sódico (50 mg)
  « Anterior
Próxima »  
Comparação entre os genéricos, constatou-se diferença de l.l32% na caixa com 20 comprimidos de diclofenaco sódico (50 mg)

A diferença de preços entre medicamentos genéricos e produtos de referência na capital paulista passou de 50% em agosto. A informação é de pesquisa realizada pelo Procon-SP. No mês passado, os genéricos custaram em média 56,63% menos que os de referência. Além disso, as diferenças de preços entre um estabelecimento e outro chegaram a mais de 1.000%.

Foram apurados os preços de 58 medicamentos, dos quais 29 de referência e 29 com o mesmo princípio ativo ou genérico, encontrados em 15 drogarias, em cinco regiões da capital paulista. Na comparação entre os genéricos, constatou-se diferença de l.l32% na caixa com 20 comprimidos de diclofenaco sódico (50 mg), que custava R$ 1 em um estabelecimento e em outro, R$ 12,32.

Já entre os produtos de referência, o mesmo produto chegou a apresentar diferença de 364,29% de uma farmácia para outra. Foi o caso do Dexason (acetato de dexametasona, 1mg/g), do laboratório Teuto, 1mg/g em creme de 10g, cujos preços variaram entre R$ 2,10 e R$ 9,75.

Fora da capital, a maior oscilação de preços entre os genéricos alcançou 938%. O medicamento Paracetamol ( 200 mg/ml, gotas 15 ml) era oferecido a R$ 0,89 em uma farmácia de São Vicente e, em outro estabelecimento, a R$ 9,24.

Na mesma cidade, verificou-se variação de 300% entre os produtos de referência. O preço do Amoxil (GlaxoSmithKline, 500mg, 21 cápsulas) variava de R$ 14,67 a R$ 58,68. A média de preços dos genéricos chegou a 60,82% em São José dos Campos. A menor variação foi encontrada em Presidente Prudente, 46,44%.

O Procon-SP recomenda ao consumidor que, ao comprar medicamentos, verifique se os números de lote, prazos de validade e data de fabricação coincidem com os que estão marcados nas cartelas ou frascos. Além disso, é preciso observar que todo o medicamento tem de ter número de registro no Ministério da Saúde.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), medicamento de referência é o produto inovador registrado no órgão federal competente, cuja eficácia, segurança e qualidade tenham sido comprovadas cientificamente. De acordo com a Anvisa, os genéricos e similares podem ser considerados "cópias" do medicamento de referência.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Genéricos    Medicamentos de referência    Procon-sp    Medicamentos    Saúde   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
genéricos    medicamentos de referência    procon-sp    medicamentos    saúde   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.