Geral
publicado em 16/08/2013 às 15h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Foto Stock © ongap
Maiores dívidas foram associadas com maior estresse percebido e depressão, pior estado geral de saúde e aumento da pressão arterial diastólica
  « Anterior
Próxima »  
Maiores dívidas foram associadas com maior estresse percebido e depressão, pior estado geral de saúde e aumento da pressão arterial diastólica

Pesquisadores da Northwestern Medicine, nos EUA, descobriram que o alto endividamento está associado com aumento da pressão arterial diastólica e piora da saúde geral e mental em adultos jovens.

O estudo, publicado na revista Social Science and Medicine, oferece uma nova visão sobre como a dívida pode ter impacto sobre a saúde dos jovens.

"Nós agora vivemos em uma economia alimentada pela dívida. Desde a década de 1980, a dívida das famílias americanas triplicou. É importante compreender as consequências para a saúde associados com o endividamento", afirma a autora da pesquisa Elizabeth Sweet.

Os pesquisadores usaram dados do Estudo Nacional Longitudinal de Saúde do Adolescente para explorar a associação entre a dívida e os resultados de saúde geral da saúde psicológica em 8.400 jovens adultos, com idades entre 24 a 32 anos.

Estudos anteriores descobriram evidências de que a dívida está associada à saúde psicológica adversa, mas este é o primeiro a olhar para a saúde física também.

Os resultados da pesquisa mostraram que 20% dos participantes relataram que ainda estariam em dívida se liquidassem todos os seus bens.

De acordo com os pesquisadores, maiores dívidas foram associadas com maior estresse percebido e depressão, pior estado geral de saúde e aumento da pressão arterial diastólica.

Aqueles com maior endividamento apresentaram um aumento de 1,3% na pressão diastólica do sangue, o que é clinicamente significativo, segundo os autores. Um aumento de dois pontos na pressão diastólica, por exemplo, está associado a um risco 17% mais elevado de hipertensão e 15% maior de acidente vascular cerebral.

Os pesquisadores descobriram ainda que indivíduos com alto endividamento relataram níveis mais elevados de estresse percebido e de sintomas depressivos maiores.

"Não esperávamos ver associações entre a dívida e a saúde física em pessoas que são tão jovens. Precisamos estar cientes desta associação e compreendê-la melhor. Nosso estudo é apenas uma primeira olhada em como a dívida pode afetar a saúde física", conclui Sweet.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Dívida    Endividamento    Pressão arterial    Northwestern Medicine    Elizabeth Sweet   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Dívida    endividamento    pressão arterial    Northwestern Medicine    Elizabeth Sweet   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.