Ciência e Tecnologia
publicado em 14/08/2013 às 11h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Lee J. Siegel, University of Utah.
Foto: Lee J. Siegel, University of Utah.
O professor de biologia Wayne Potts, à esquerda, e o estudante James Ruff. Pesquisa, realizada com ratos, sugere que alimentos ricos em açúcar aumentam o risco de morte precoce.
  « Anterior
Próxima »  
O professor de biologia Wayne Potts, à esquerda, e o estudante James Ruff.
Pesquisa, realizada com ratos, sugere que alimentos ricos em açúcar aumentam o risco de morte precoce.

Mesmo níveis "seguros" de açúcar podem ter efeitos adversos imperceptíveis sobre a saúde. É o que mostra estudo de pesquisadores da Universidade de Utah, nos EUA.

A pesquisa, realizada com ratos, sugere que alimentos ricos em açúcar aumentam o risco de morte precoce.

Os pesquisadores deram a ratos uma dieta saudável com 25% de açúcar extra, o equivalente a uma dieta humana saudável mais três latas de refrigerante por dia.

Testes mostraram que as fêmeas tiveram duas vezes mais risco de morte e que os machos foram um quarto menos propensos a manter o território e a reproduzir em comparação com aqueles que comeram lanches mais saudáveis.

O estudo levou os cientistas a especularem que o açúcar tem um efeito nocivo sobre a saúde dos mamíferos, incluindo os seres humanos.

Segundo os pesquisadores, os ratos não mostraram nenhum sinal de mudanças físicas graves em seus corpos, como obesidade e resistência a insulina. "Nossos resultados fornecem evidências de que a adição de açúcar consumido em concentrações atualmente consideradas 'seguras' exerce impactos negativos dramáticos sobre a saúde dos mamíferos", afirmam os autores.

Os animais na dieta experimental receberam 25% do seu consumo de energia na forma de açúcar, não importando quantas calorias comeram. Em termos humanos, isso foi equivalente a uma pessoa comer uma dieta normal e saudável, e beber três latas de bebidas gasosas adoçadas com açúcar por dia.

Depois de 32 semanas, mais de um terço das fêmeas alimentadas com açúcar extra morreram, o dobro do número de mortes entre fêmeas alimentadas com uma dieta pobre em açúcar.

A taxa de morte dos homens não foi afetada, mas o seu comportamento de sobrevivência foi. Machos que receberam a dieta açucarada tiveram 25% menos filhos.

O líder do estudo, Wayne Potts, afirma que isso demonstra os efeitos adversos do consumo de açúcar em níveis considerados 'seguros' para humanos.

O trabalho foi publicado na revista Nature Communications.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Açúcar    Morte precoce    Expectativa de vida    Refrigerante    Universidade de Utah    Wayne Potts   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Açúcar    morte precoce    expectativa de vida    refrigerante    Universidade de Utah    Wayne Potts   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.