Saúde Pública
publicado em 12/08/2013 às 11h33:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Arnaldo Alves/ANPr
Foto: Arnaldo Alves/ANPr
José Vicente da Silva faz exames periódicos na Unidade de Saúde de Paranavaí Agricultor Edson Braz de Oliveira na Unidade de Saúde de Paranavaí
  « Anterior
Próxima »  
José Vicente da Silva faz exames periódicos na Unidade de Saúde de Paranavaí
Agricultor Edson Braz de Oliveira na Unidade de Saúde de Paranavaí

Um dos maiores problemas da saúde pública no Brasil é a resistência dos homens em manter um cuidado de saúde permanente e preventivo. Romper a barreira cultural da resistência do homem em cuidar da própria saúde é um grande desafio nacional.

No Paraná, a campanha "Agosto Azul: Não Pare o Curso da Vida" alerta sobre as principais causas de morte entre a população masculina. Com ações previstas em todo o Estado, a campanha aborda a violência, considerada a primeira causa de morte masculina na faixa etária entre 20 e 59 anos.
"Os homens, comprovadamente, são mais relaxados que as mulheres no que se refere aos cuidados da saúde. É preciso estimular e conscientizar os homens a fazerem exames preventivos. Toda doença diagnosticada precocemente tem mais êxito no tratamento", afirma o governador Beto Richa.

Pais doentes, filhos doentes
"É importante ressaltar que o homem só formará filho saudável se ele próprio for saudável, cuidador e parceiro da família", afirma o coordenador estadual do programa, Rubens Bendlin, da Secretaria Estadual da Saúde.
Estudo realizado pelo Ministério da Saúde, em 2007, reunindo 250 especialistas de diversas áreas da saúde, confirmou, entre outras situações, que o homem não faz prevenção e que quando busca o serviço de saúde já entra em tratamento de média e alta complexidades.
"O estudo mostrou que muitos homens não sabem que têm diabetes, hipertensão, colesterol alterados. E, ainda, quando vão ao médico abandonam o tratamento", explica Bendlin. "Isso tem forte impacto na família, na sociedade e nos serviços de saúde", afirma. Também foi evidenciado que os homens abusam mais que as mulheres de álcool e outras drogas e que se envolvem mais em situação de violência.
"Temos observado que muitas vidas estão sendo interrompidas precocemente. Além disso, diariamente vemos pessoas que ficam com sequelas físicas e psicológicas em decorrência da violência", diz explica o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
saúde do homem    Agosto Azul: Não Pare o Curso da Vida    agosto azul    saúde pública    Beto Richa    Michele Caputo    saúde   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.