Ciência e Tecnologia
publicado em 01/08/2013 às 12h19:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Children´s Hospital
Estudo destaca a importância que a intervenção precoce pode ter sobre as crianças com autismo
  « Anterior
Próxima »  
Estudo destaca a importância que a intervenção precoce pode ter sobre as crianças com autismo

Crianças com autismo apresentam química cerebral anormal, que pode mudar ao longo do tempo, mostra nova pesquisa.

Os pesquisadores observaram que uma química especial difere crianças com atrasos no desenvolvimento de crianças com desenvolvimento normal, e foram mais além, apresentando evidências que sugerem que intervenções precoces podem alterar os resultados em crianças com autismo.

Segundo o estudo, o transtorno do espectro do autismo é fundamentalmente diferente de outros transtornos do desenvolvimento. "As crianças com autismo apresentaram um curso de desenvolvimento muito diferente das crianças que tinham atrasos no desenvolvimento sem autismo. Nosso objetivo, agora, é entender melhor como estes processos ocorrem, para que possamos desenvolver intervenções mais focalizadas que possam ajudar a modificar estes cenários para benefício do pacientes," disse o autor do estudo, Stephen Dager.

A descoberta também enfatiza o impacto positivo que a intervenção precoce pode ter sobre as crianças com autismo, disse o especialista em autismo Ali Carine. "Precisamos identificar as crianças autistas e começar a intervenção quando o potencial para a mudança é maior. Clinicamente, sabemos que quanto mais cedo inciarmos o trabalho, maiores serão as respostas."

Especialistas estimam que até 8 anos, uma em cada 88 crianças irão desenvolver alguma forma de autismo, de acordo com U.S. Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Os meninos são quatro vezes mais propensos do que as meninas a desenvolverem o transtorno do espectro do autismo.

No estudo, os pesquisadores usaram exames de ressonância magnética para medir os produtos químicos à base de tecidos cerebrais de crianças com 3 a 4 anos, 6 a 7 anos e 9 a 10 anos de idade. Eles mediram as crianças que tinham sido diagnosticadas com autismo, crianças diagnosticadas com atrasos de desenvolvimento e crianças com desenvolvimento normal.

Os resultados mostraram alterações particularmente interessantes na N-acetil-aspartato (NAA) , produto químico que desempenha um papel importante no desenvolvimento e na regulação das conexões sinápticas no cérebro. Níveis de NAA são mais baixos em pessoas com doenças como lesão cerebral traumática, Alzheimer ou acidente vascular cerebral.

Os pesquisadores descobriram que nas idades de 3 a 4 anos, as crianças dos grupos com autismo e atraso no desenvolvimento tiveram baixas concentrações de NAA na matéria cinzenta do cérebro. No entanto, nos grupos com idades de 9 a 10, as crianças com autismo tinham níveis de NAA próximos dos encontrados em crianças com desenvolvimento normal, enquanto o nível de NAA permaneceu baixo no grupo de desenvolvimento retardado.

Veja o abctract do estudo

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Autismo    Química do cérebro    N-acetil-aspartato    NAA    Stephen Dager    Da Universidade de Washington    Saúde   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Autismo    química do cérebro    N-acetil-aspartato    NAA    Stephen Dager    da Universidade de Washington    saúde   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.