Ciência e Tecnologia
publicado em 27/07/2013 às 08h46:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: David Ausserhofer/Max Planck Institute of Colloids and Interfaces
Chakkumkal Anish, lider do grupo da Max Planck Institute of Colloids and Interfaces
  « Anterior
Próxima »  
Chakkumkal Anish, lider do grupo da Max Planck Institute of Colloids and Interfaces

Cientistas alemães criaram um método simples, barato e confiável para detectar a bactéria Yersinia pestis, causadora Peste Negra.

A equipe identificou, pela primeira vez, e sintetizou uma estrutura de oligossacarídeos na superfície da Yersinia pestis combinando esta estrutura com uma proteína que aumenta o efeito imunológico. A presença de anticorpos contra esta superfície no sangue de pacientes infectados mostrou ser um importante biomarcador para o Peste Negra.

O primeiro passo foi identificar o oligossacarídeo, em seguida, foi sintetizado um composto onde os químicos da molécula de açúcar foram ligados a uma proteína usada em várias vacinas para aumentar a reação imunitária. A glicoproteína resultante do composto de açúcar-proteína foi usada para desencadear uma reação imunitária em ratos. Desta forma, os cientistas conseguiram criar anticorpos contra o agente patogênico da praga usando células do sistema imunológico dos animais.Estes anticorpos foram capazes de identificar a bactéria da peste, com alta seletividade, sem as distorções ocasionadas por outras bactérias bioquimicamente relacionadas com a Yersinia pestis.

A pesquisa pode ser utilizada de várias maneiras na prática médica. Por um lado, o glicano (ou seus glicoconjugados) pode ser aplicados a tiras de teste, onde atua como um antígeno na captura dos anticorpos no sangue de pacientes infectados. Os complexos antígeno-anticorpo são muito fáceis de detectar com as proteínas fluorescentes. Por outro lado, os anticorpos podem proporcionar um modo de detectar diretamente o agente patogênico da praga em tecido infectado. Aqui, também, as proteínas fluorescentes são utilizados para identificar os anticorpos na superfície bacteriana.

A Peste

A Peste Negra é conhecida como uma doença medieval mais devastadora que afetou Europa, Ásia Central e China. A praga que matou mais de 200 milhões de pessoas através dos tempos ainda não foi completamente erradicada. Em 2002, houve um surto de peste no estado indiano de Himachal Pradesh, e, em 2008, foram notificados 18 casos em Madagascar. Ziketan, uma cidade no noroeste da China, foi colocado em quarentena após um surto em 2009, e, no mesmo ano, foram registrados 16 casos em Tobruk, na Líbia. Casos também são relatados repetidamente no Novo México e EUA. Como é extremamente infecciosa e fatal, a peste é uma das mais perigosas armas biológicas da atualidade.

Embora possa ser tratada com antibióticos, as taxas de sobrevivência diminuem a cada hora. Se não for tratada, a peste muitas vezes pode levar à morte dentro de um curto espaço de tempo. "A identificação precoce de uma infecção é de suma importância para a sobrevivência", diz Anish Chakkumkal, do Instituto Max Planck.

Fonte: MAX PLANCK INSTITUTE
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Peste Negra    identificação da Peste Negra    bactéria    do Instituto Max Planck    Yersinia pestis    Peter Seeberger    Anish Chakkumkal   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.