Saúde Pública
publicado em 10/07/2013 às 21h07:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto Antonio Cruz/ABr
O presidente do Conasems, Antônio Nardi
  « Anterior
Próxima »  
O presidente do Conasems, Antônio Nardi

O presidente do Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Antônio Carlos Figueiredo Nardi, disse, nesta terça-feira (10), que o envio às cidades carentes de médicos recém-formados não resolverá o problema dos atendimentos nas unidades do Sistema Único de Saúde (SUS), mas representa um " avanço" neste sentido. Ele participa, na capital federal, do 29º Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde que debate os problemas e possíveis soluções para a saúde pública.

Na segunda-feira, a presidenta Dilma Rousseff lançou o Programa Mais Médicos. Ele prevê a contratação de profissionais brasileiros e estrangeiros para atuarem em municípios carentes do país, já selecionados pelo Ministério da Saúde. O programa estabelece, também, que a partir de 2015, os médicos terão que realizar dois anos de treinamento em instituições de saúde pública, após os seis anos de ensino acadêmico. " O médico em treinamento ficará dois anos na atenção básica, na medicina da família, na urgência e emergência, ligado à instituição formadora" , explicou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

O presidente do Conasems, no entanto, ressaltou que o programa " pode não resolver todo o problema da saúde pública do Brasil, porque há muito mais a fazer do que só colocar médicos nas unidades básicas de Saúde, mas [o programa] é um dos encaminhamentos para o avanço, para a solução e a melhoria do acesso da população usuária do Sistema Único de Saúde (SUS)" .

Segundo Nardi, a maior reclamação da população é a falta de médicos nas unidades básicas. " A população hoje reclama pela falta de médicos para atender no SUS e reclama com razão, e esse programa vai dar oportunidades aos médicos e estudantes de medicina atuarem no Brasil, de Norte à Sul" . Para ele a prioridade da saúde é a contratação de médicos mas, também, é preciso adequar as unidades de saúde.

" Se trata de um programa de melhorias, de qualidade, de construir unidades básicas com equipamento, condições humanas de trabalho e condições de exercício profissional em todo o país, em cidades grandes mas, também, em municípios pequenos" , frisou o presidente do conselho.

Com informações da Agência Brasil

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Conasems    médicos récem-formados    saúde pública    29º Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde    Programa Mais Médicos    Antônio Carlos Figueiredo Nardi   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.