Artigo
publicado em 09/07/2013 às 17h02:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Divulgação/SBCM
O médico Antonio Carlos Lopes
  « Anterior
Próxima »  
O médico Antonio Carlos Lopes

Se alguma instância de poder oferecer hoje um salário de R$ 100 mil para um médico trabalhar, por exemplo, em uma área remota da Amazônia, quase que certamente ela não irá. Talvez, um entre 100 aceite. Mas este não representa o espírito de uma classe que visa, acima de tudo, o apoio ao próximo, a assistência humanística e olha a profissão sob as vistas do amor ao próximo.

O que quero dizer, em pouquíssimas palavras, é que os médicos brasileiros não somos mercenários, não pautamos nossas ações no mercantilismo, na busca de dinheiro fácil. Nosso foco é outro: é a saúde, a qualidade de vida, é trabalhar contra as mortes evitáveis. Isso porque uma só morte evitável não merece perdão, seja quem for o responsável.

Aí está parte da explicação para o fato de o governo não conseguir levar médicos para as regiões distantes e periferias das grandes cidades.

Contudo, o remédio para esse mal não passa pela importação de médicos formados no exterior sem qualificação comprovada, sem que os mesmos se submetam à revalidação do diploma.

Aliás, a revalidação de diplomas precisa ser aprimorada. Para aprovar a entrada de um profissional de medicina graduado fora, seja ele estrangeiro ou brasileiro, não se pode apenas auferir a técnica. É necessário avaliar o perfil psicológico, a formação ética e moral. Uma série de parâmetros tem de ser analisada porque é alguém de fora do Brasil, não é da terra, não possui nossa cultura, o jeitinho brasileiro em seu lado bom.

Essas diferenças têm forte reflexo na visão humanística, que é a relação médico-paciente no exercício da medicina. Culturalmente, os valores são bem distintos. No que se refere à parte técnica, é preciso uma avaliação obrigatória, como já é com todo mundo.

O centro da questão da interiorização não pode ser distorcido; é a infraestrutura, porque se não há infraestrutura para um brasileiro, não existe também para o profissional de fora. O que ele é? Médico ou mágico?

Não dá para fazer medicina sem ter infraestrutura, sem ter enfermagem, sem ter cirurgião-dentista, sem ter outros profissionais da área da saúde, sem ter assistente social. O dinheiro não compra médico, ressalto mais uma vez.

O médico não é mercadoria para ser comprado por um punhado de reais. Se o fosse, também não veria a cor do dinheiro, pois boa parte das prefeituras, nem honra com os salários que promete e, não raro, nem paga m só centavo. É o chamado calote.

Médico que se vende não e médico. Isso é falta de ética, vai contra o juramento de Hipócrates e os princípios da formação humanística. O dinheiro da medicina tem que ser resultado e não o objetivo do trabalho. Essa é uma parte puramente materialista da medicina, que não condiz com os nossos princípios.

Portanto, só quando nossas autoridades aprenderem o B e A = BA, estaremos próximo da cura. Ela vira por uma política de estado para a saúde, e não por meio de disputas partidárias que mudam nossas políticas a cada alteração de humor.

Antonio Carlos Lopes, presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Antonio Carlos Lopes    Sociedade Brasileira de Clínica Médica    Somos médicos    não mágicos   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.