Geral
publicado em 09/06/2013 às 15h03:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Estudos realizados no Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP abrem novas possibilidades para pesquisas em doenças alérgicas. Após analisar a resposta de camundongos expostos a grande quantidade de picadas de mosquitos Aedes aegypti e que receberam desafio intranasal com o extrato da glândula salivar do inseto, a bióloga Michele Silva de Barros detectou que os animais desenvolveram uma forte reação alérgica pulmonar, ao mesmo tempo em que parecem apresentar um processo de dessensibilização, que é quando a resposta do organismo à exposição a alérgenos torna-se menor.

Na pesquisa, Michele buscou caracterizar o perfil da inflamação alérgica nos animais quando sensibilizados pelas picadas e desafiados com os componentes da glândula pela via intranasal para indução da reação no pulmão. " A sensibilização seguida do desafio intranasal é capaz de induzir a migração

de células, especialmente eosinófilos, para o espaço broncoalveolar" , explica Michele. " Já se sabia que os componentes presentes na saliva do mosquito é que causam a sensibilização do hospedeiro e podem eventualmente desencadear uma alergia" , comenta a pesquisadora. " Neste trabalho, queríamos saber como era a resposta imune desencadeada por camundongos expostos a essa saliva" .

" Foi possível observar a produção de anticorpos específicos contra componentes da saliva do mosquito e dessensibilização, assim como também pode ser observado em seres humanos" , relata Michele. Assim, o modelo de sensibilização natural pela exposição a picadas seria uma importante ferramenta de estudo sobre a ação dos componentes da saliva do mosquito, podendo também ser utilizado para pesquisas mais aprofundadas sobre doenças alérgicas.

Resposta alérgica mista

Roedores foram expostos a grande quantidade de picadas dos mosquitos

A possível dessensibilização pôde ser notada a partir de dados incomuns, que indicam que os roedores apresentam um tipo de resposta diferente, considerada mista por conta do perfil de anticorpos observado. Na dosagem dos anticorpos, a pesquisadora notou, além de anticorpos característicos de alergia (IgE e IgG1), outro tipo pouco encontrado nessas respostas, denominado IgG2a. Além disso, os testes realizados com os animais também apontaram a ausência de hiperreatividade das vias aéreas, caracterizada pela dificuldade respiratória, que costuma ser comum em respostas alérgicas pulmonares.

" A presença tanto de anticorpos IgE e IgG1 quanto IgG2a talvez indique um processo natural de dessensibilização" , conta. Para ela, é possível que a pesquisa tenha levado os animais a uma fase de dessensibilização graças ao número de vezes e ao tempo em que foram expostos à saliva do Aedes aegypti durante as picadas. " Conforme os camundongos foram expostos mais vezes aos mosquitos, observamos um aumento na produção de anticorpos IgG2a" , descreve a pesquisadora.

A dissertação de mestrado de Michele, Padronização de modelo de inflamação alérgica pela exposição a picadas de mosquitos Aedes aegypti foi apresentada em setembro de 2012. O trabalho foi desenvolvido no Laboratório de Imunologia Experimental do ICB sob a orientação do professor Anderson de Sá Nunes. Segundo a bióloga, ainda é necessário estudar as reações alérgicas que ocorrem diretamente na pele dos animais, além de investigar outros parâmetros que de fato confirmem a dessensibilização às picadas em função da grande exposição a elas.

Fonte: USP
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Alta exposição ao Aedes aegypti    Aedes aegypti    resposta imune mista em ratos    resposta imune mista    Instituto de Ciências Biomédicas    USP    Michele Silva de Barros   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.