Geral
publicado em 02/06/2013 às 12h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Michael Flippo/Foto Stock
Futebol melhora a função cardíaca, reduz a pressão arterial e eleva a capacidade de exercício em pacientes com diabetes tipo 2
  « Anterior
Próxima »  
Futebol melhora a função cardíaca, reduz a pressão arterial e eleva a capacidade de exercício em pacientes com diabetes tipo 2

Pesquisadores da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, demonstraram que o treino de futebol melhora a função cardíaca, reduz a pressão arterial e eleva a capacidade de exercício em pacientes com diabetes tipo 2.

A pesquisa revela que o exercício físico também reduz a necessidade de medicação entre esses pacientes.

O estudo foi publicado na revista Medicine & Science in Sports and Exercise.

A equipe investigou os efeitos do treino de futebol em 21 homens com diabetes tipo 2, com idades que variaram entre 37 e 60 anos.

"Descobrimos que o futebol melhorou significativamente a flexibilidade do coração e, além disso, tornou o tecido do músculo cardíaco capaz de trabalhar 29% mais rápido. Isto significa que após três meses de treinamento, o coração tornou-se 10 anos mais jovem", explica o pesquisador Jakob Friis Schmidt.

Muitos pacientes com diabetes tipo 2 têm músculos cardíacos menos flexível, o que é, muitas vezes, um dos primeiros sinais do efeito do diabetes sobre a função do coração, aumentando o risco de insuficiência cardíaca.

Segundo os pesquisadores, a ecografia avançada do coração também demonstrou que a fase de contração do coração foi melhorada e que a capacidade do coração para se encolher foi 23% melhor, resultado que não tinha sido relatado com outros tipos de atividade física.

No início do estudo, 60% dos participantes tinham pressão alta e tomavam um ou mais medicamentos para redução da pressão. O treino de futebol reduziu a pressão arterial sistólica e diastólica em 8 mmHg, que é maior do que as realizações de estudos de treinamento anteriores.

Estes efeitos são tão pronunciados quanto os alcançados por meio de pílulas que visam controlar a pressão arterial elevada e a necessidade de medicação também foi reduzida.

"Os resultados do estudo, juntamente com o interesse dos participantes em continuar a jogar depois do estudo, mostram que o futebol tem um grande potencial para ajudar os pacientes diabéticos", conclui o pesquisador Jens Bangsbo.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Futebol    Saúde cardíaca    Diabetes tipo 2    Universidade de Copenhague    Jakob Friis Schmidt   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Futebol    Saúde cardíaca    Diabetes tipo 2    Universidade de Copenhague    Jakob Friis Schmidt   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.