Ciência e Tecnologia
publicado em 30/05/2013 às 11h49:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

O uso prolongado de alguns anti-inflamatórios analgésicos aumenta o risco de ataques cardíacos. A afirmação é de estudo internacional liderado por pesquisadores da Universidade de Oxford no Reino Unido.

Segundo a pesquisa, altas doses de diclofenaco e o ibuprofeno, classe de analgésicos denominados anti-inflamatórios não-esteróides (NSAIDs), aumentaram o risco de ataques cardíacos, Acidente Vascular Cerebral ou morte por doença cardiovascular.

"A pesquisa mostra que o uso de doses elevadas destes medicamentos causa cerca de 3 ataques cardíacos a mais a cada 1000 pacientes tratados, um dos quais seria fatal, afirma Colin Baigent, da Unidade de Serviço de Ensaio Clínico de Oxford e líder do estudo.

"Gostaríamos de enfatizar que os riscos são principalmente relevantes para as pessoas com artrite que precisam tomar doses elevadas durante um longo período. O uso de baixas doses de comprimidos comprados sem receita médica, por exemplo, para uma dor muscular, não causa este tipo de risco," afirmou o pesquisador.

Os pesquisadores reuniram resultados de 639 estudos aleatórios envolvendo mais de 350 mil pessoas. A disponibilidade de dados detalhados permitiu prever com precisão o aumento do risco de ataques cardíacos e úlcera hemorragia em determinados tipos de pacientes.

Somente na Inglaterra, em 2010, havia 17 milhões de prescrições de NSAIDs, com cerca 30% de diclofenaco, 30% de ibuprofeno, e 15% de naproxeno. Os NSAIDs são mais utilizados para o alívio da dor de propriedades anti-inflamatórias em pacientes com osteoartrite ou artrite reumatóide.

Naproxeno

A pesquisa apontou, ainda, que outro medicamento utilizado com a mesma finalidade não " pareceu" aumentar o risco de ataques cardíacos. De acordo com os pesquisadores, estas características podem dar ao naproxeno condições de atuar para o equilíbrio dos risco adicional de ataques cardíacos, mas ainda tem seus efeitos colaterais.

Para Alan Silman, diretor médico da " Arthritis Research UK" , "os NSAIDs são uma tábua de salvação para muitos milhões de pessoas com artrite, e, quando utilizados de forma adequada, podem ser extremamente eficazes no alívio da dor. No entanto, devido aos seus potenciais efeitos secundários, principalmente o aumento do risco de complicações cardiovasculares, existe uma necessidade urgente de encontrar alternativas que mesmo não sendo tão eficazes, sejam mais seguras.

"Para pacientes com artrite, não fumar, uma dieta saudável e ter sua pressão arterial verificada regularmente são fatores mais importantes na redução do risco de um ataque cardíaco. Aconselhamos às pessoas com artrite que tomam NSAIDs a não se preocuparem excessivamente com estas últimas descobertas e a buscar o aconselhamento de seu médico," completa Silman.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Analgésicos    anti-inflamatórios analgésicos    analgésicos aumentam ataques cardíacos    ataques cardíacos    Universidade de Oxford    Colin Baigent       
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.