Ciência e Tecnologia
publicado em 30/05/2013 às 11h40:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: University of Southampton
Foto: University of Southampton
Professor Bill Keevil, líder da pesquisa Pessoa utiliza o corrimão de cobre em área hospitalar
  « Anterior
Próxima »  
Professor Bill Keevil, líder da pesquisa
Pessoa utiliza o corrimão de cobre em área hospitalar

Cientistas da Universidade de Southampton, no Reino Unido, demonstraram que revestir superfícies com ligas de cobre pode destruir rapidamente o norovírus em ambientes de alto risco.

O vírus, que causa doenças altamente infecciosas, pode ser contraído a partir de alimentos ou água contaminados, contato pessoa-a-pessoa e contato com superfícies contaminadas, ou seja, superfícies revestidas de cobre poderia efetivamente impedir a propagação da infecção.

Em todo o mundo, o norovírus é responsável por mais de 267 milhões de casos de gastroenterite aguda por ano. Não há tratamento ou vacina específica, e surtos fecham regularmente enfermarias e centros de saúde, necessitando de limpeza profunda.

O impacto também é sentido além da saúde, em navios de cruzeiros e hotéis que sofrem danos significativos à sua reputação quando epidemias ocorrem entre os hóspedes.

Agora, Bill Keevil e sues colegas mostraram que o norovírus pode ser rapidamente destruído quando entra em contato com cobre e suas ligas, com aquelas contendo mais do que 60% de cobre revelando-se particularmente eficazes.

O modelo de contaminação usado foi projetado para simular a contaminação por meio do toque em superfícies.

"As superfícies feitas de ligas de cobre podem ser empregadas em áreas de alto risco, tais como navios de cruzeiro e centros de cuidados, onde surtos de norovírus são difíceis de controlar, porque as pessoas infectadas não ajudam e contaminam o meio ambiente com vômitos e diarreia", afirma Keevil.

O vírus infeccioso pode permanecer em superfícies sólidas e também é resistente a vários produtos de limpeza. Isso significa que ele pode se espalhar para as pessoas que tocam essas superfícies, causando novas infecções e mantendo o ciclo de infecção. "Superfícies de cobre, como maçanetas e torneiras, pode interromper o ciclo e diminuir o risco de surtos", conclui o pesquisador.

O trabalho foi divulgado na .

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Norovírus    Cobre    Ligas de cobre    Cruzeiros    Universidade de Southampton    Bill Keevil   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Norovírus    Cobre    Ligas de cobre    Cruzeiros    Universidade de Southampton    Bill Keevil   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.