Ciência e Tecnologia
publicado em 24/05/2013 às 10h50:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Brian T. Cunningham/University of Illinois
Aplicativo usa a câmera e o processamento do celular para detectar qualquer tipo de moléculas biológicas ou células
  « Anterior
Próxima »  
Aplicativo usa a câmera e o processamento do celular para detectar qualquer tipo de moléculas biológicas ou células

Pesquisadores da Universidade de Illinois, nos EUA, desenvolveram uma embalagem e um aplicativo que usa a câmera embutida e o poder de processamento de smartphones como biossensor para detectar toxinas, proteínas, bactérias, vírus e outras moléculas.

Tais capacidades sensíveis de biossensoriamento poderiam mapear a propagação de patógenos, ou fornecer testes diagnósticos médicos imediatos e de baixo custo em clínicas de campo.

"Nós estamos interessados em biodetecção que precisa ser realizada fora do laboratório. Smartphones estão tendo um grande impacto em nossa sociedade, na nossa forma de obter nossas informações e na forma como nos comunicamos. E eles têm capacidade de computação e imagem realmente poderosas. Um grande número de condições médicas pode ser monitorado de forma mais barata e não invasiva usando plataformas móveis como telefones. Eles podem detectar coisas moleculares, como patógenos, biomarcadores de doenças ou de DNA, que são atualmente detectadas apenas em grandes laboratórios de diagnóstico com muita despesa e grandes volumes de sangue", afirma o líder da pesquisa Brian Cunningham.

O suporte em forma de cunha contém uma série de componentes ópticos - lentes e filtros - encontrados em dispositivos de laboratório muito maiores e mais caros. A embalagem mantém a câmera do telefone em alinhamento com os componentes ópticos.

No coração do biossensor está um cristal fotônico, que atua como um espelho que reflete apenas um comprimento de onda de luz, enquanto o resto do espectro atravessa. Quando nada biológica chega ao cristal fotônico - tais como proteínas, células, microrganismos patogênicos ou DNA - a cor refletida irá mudar de um comprimento de onda mais curto, para um comprimento de onda maior.

Todo o teste leva apenas alguns minutos, o aplicativo orienta o usuário através do processo passo a passo. Segundo os pesquisadores, o dispositivo não é só portátil, mas também acessível para o trabalho de campo nos países em desenvolvimento.

Em um artigo publicado no jornal Lab on a Chip, a equipe demonstrou a detecção de uma proteína do sistema imunológico, mas o protótipo pode ser preparado para qualquer tipo de molécula biológica ou tipo de célula.

Os pesquisadores estão trabalhando para melhorar o processo de fabricação para a embalagem do iPhone e estão trabalhando em uma embalagem para celulares com Android também.

NewsAtIllinois
Aplicativo transforma celular em biossensor portátil para detecção de patógenos

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Aplicativo para iPhone    Biossensor portátil    Detecção de patógenos    Universidade de Illinois    Brian Cunningham   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.