Geral
publicado em 18/05/2013 às 10h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Pessoas que têm câncer de pele podem ser menos propensas a desenvolver a doença de Alzheimer, de acordo com pesquisa realizada no Albert Einstein College of Medicine, nos EUA.

A ligação, no entanto, não se aplica ao melanoma, um tipo menos comum, mas mais agressivo de câncer de pele.

O estudo envolveu 1102 pessoas com uma idade média de 79 anos que não tinham demência no início do estudo. Os participantes foram acompanhados por uma média de 3,7 anos.

No início do estudo, 109 pessoas relataram ter tido câncer de pele no passado. Durante o estudo, 32 pessoas desenvolveram câncer de pele e 126 pessoas desenvolveram demência, incluindo 100 com Alzheimer.

As pessoas que tiveram câncer de pele eram quase 80% menos prováveis de desenvolver a doença de Alzheimer do que as pessoas que não têm câncer de pele. Das 141 pessoas com câncer de pele, dois desenvolveram a doença de Alzheimer.

A relação não foi observada com outros tipos de demência, como a demência vascular.

Segundo o autor do estudo Richard B. Lipton, a razão para este possível efeito protetor do câncer de pele ainda não é conhecida. "Uma possível explicação poderia ser a atividade física. Atividade física é conhecida para proteger contra a demência, e atividades ao ar livre podem aumentar a exposição à radiação UV, o que aumenta o risco de câncer de pele", afirma.

A equipe sugere que fatores biológicos específicos, incluindo fatores genéticos, provavelmente também desempenham um papel, já que a atividade física não reduz o risco de doença de Alzheimer na medida encontrada na relação entre o câncer de pele e a doença.

Lipton ressalta que os resultados não significam que as pessoas devem parar de tomar medidas para evitar o câncer de pele. "As pessoas devem continuar a usar protetor solar, evitar o sol ao meio-dia e usar roupas para proteger sua pele. A esperança é que esses resultados nos ajudem a aprender mais sobre como a doença de Alzheimer se desenvolve, para que possamos criar melhores métodos e tratamentos preventivos", conclui.

A pesquisa foi publicada na revista Neurology.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Câncer de pele    Alzheimer    Demência    Melanoma    Albert Einstein College of Medicine    Richard B. Lipton   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Câncer de pele    Alzheimer    demência    melanoma    Albert Einstein College of Medicine    Richard B. Lipton   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.