Ciência e Tecnologia
publicado em 19/05/2013 às 11h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Biomedical Communications/University of Arizona Medical Center
Dr. Patick Boyle e Dr. Stuart Hameroff (sentado) durante testes com aparelho de ultrassom
  « Anterior
Próxima »  
Dr. Patick Boyle e Dr. Stuart Hameroff (sentado) durante testes com aparelho de ultrassom

Estudo realizado por pesquisadores do University of Arizona Medical Center, nos EUA, mostrou que a estimulação transcraniana por ultrassom pode melhorar o humor dos pacientes.

Os resultados mostraram que as ondas de ultrassom podem aliviar a sensação de dor em pacientes que sofrem de dor crônica.

A equipe testou um dispositivo de ultrassom clínico, General Electric LOGIQe, com a sonda de ultrassom aplicada no couro cabeludo que recobre córtex temporal e frontal do cérebro.

Em ordem aleatória, cada participante recebeu duas exposições de 15 segundos de placebo e ultrassom de 8 megahertz.

Após a exposição, os participantes relataram (por escalas visuais analógicas) melhora significativa no humor ambos após 10 minutos e 40 minutos após a estimulação, mas não depois do placebo.

Em um estudo de acompanhamento, resultados preliminares mostraram que ultrassons de 2 megahertz (que atravessam o crânio mais facilmente) podem ser mais eficazes na melhora do humor em comparação com o de 8 megahertz TUS.

O mecanismo pelo qual o ultrassom pode afetar os estados mentais é desconhecido, mas a equipe sugere as ondas do ultrassom atuam pelo alongamento vibracional das membranas neuronais e / ou matriz extracelular.

Dois trabalhos recentes sugerem, no entanto, outra possibilidade. A equipe utilizou a nanotecnologia para estudar as propriedades condutoras de microtúbulos individuais, polímeros de proteínas de tubulina, proteína mais prevalente do cérebro.

Os principais componentes do citoesqueleto neuronal, os microtúbulos, crescem e alongam os neurônios, formando e regulando sinapses, que são interrompidas na doença de Alzheimer e, teoricamente, ligadas ao processamento de informação, codificação da memória e estados mentais.

A equipe descobriu que os microtúbulos têm notáveis propriedades condutoras eletrônicas quando excitados em determinadas frequências ressonantes específicas, por exemplo, na faixa de baixo megahertz, justamente a faixa da estimulação.

"Isto sugere que a estimulação transcraniana com ultrassom pode estimular a ressonância de megahertz naturais em microtúbulos cerebrais, melhorando não somente o humor e os estados mentais conscientes, mas talvez também funções de microtúbulos na plasticidade sináptica, crescimento do nervo e reparação", conclui o líder da pesquisa Stuart Hameroff.

A equipe planeja mais estudos da estimulação sobre traumatismo crânio-encefálico, doença de Alzheimer e distúrbios de estresse pós-traumático.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Ultrassom    Estimulação transcraniana por ultrassom    humor    University of Arizona Medical Center    Stuart Hameroff   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.