Saúde Pública
publicado em 07/05/2013 às 11h30:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Cesar Brustolin/SMCS
Foto: Cesar Brustolin/SMCS
Atualmente o índice de mortalidade materna em Curitiba é de 40 mortes para cada 100 mil nascimentos Meta da Secretaria é baixar para 10 mortes/100 mil nascimentos até 2015
  « Anterior
Próxima »  
Atualmente o índice de mortalidade materna em Curitiba é de 40 mortes para cada 100 mil nascimentos
Meta da Secretaria é baixar para 10 mortes/100 mil nascimentos até 2015

A Secretaria Municipal de Saúde da cidade de Curitiba, no Paraná, está perto de zerar a fila de gntes que precisam de atendimento especializado em gravidez de alto risco. Em janeiro deste ano, 730 muls grávidas vam na fila à espera de acompanhamento constante, em função de problemas como diabetes gcional, hipertensão e hipotireoidismo. Hoje, apenas 16 muls aguardam o primeiro atendimento, mas todas já estão com consultas agendadas para os próximos dias.

De acordo com o coordenador do programa Mãe Curitibana e Rede Cegonha, Wagner Barbosa Dias, por se tratar de uma situação que exigia uma solução rápida, dois ginecologistas e obstetras foram dcados para atender exclusivamente s gntes e avaliar o grau de gravidade de cada caso. " Somente 30% das futuras mamães precisavam de atendimento especializado em hospital. As demais eram gntes de risco habitual e que tinham condições de fazer o acompanhamento nas unidades básicas de saúde, em parceria com os profissionais do Mãe Curitibana" , explicou. Os casos mais graves estão recebendo atendimento no Hospital de Clínicas e no Hospital Evangélico.

O índice de mortalidade materna em Curitiba hoje é de 40 mortes para cada 100 mil nascimentos. A meta da Secretaria é baixar para 10 mortes/100 mil nascimentos até 2015.

O secretário municipal de Saúde, Adriano Massuda, disse que uma série de medidas já está sendo adotada para reduzir a mortalidade materno-infantil e melhorar a assistência à mulher e ao bebê na hora do parto. " Estamos fazendo auditorias em todas as maternidades e analisando os números de cada uma delas. Todas as situações que fogem do padrão estão sendo avaliadas separadamente. Não podemos aceitar óbitos evitáveis em gntes ou bebês" , afirmou.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Mãe Curitibana    Rede Cegonha    Wagner Barbosa Dias    Curitiba    Paraná   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Mãe Curitibana    Rede Cegonha    Wagner Barbosa Dias    Curitiba    Paraná   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.