Geral
publicado em 29/04/2013 às 11h12:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Spanish National Cancer Research Centre
Andrés Joaquín López (a esq.) e Óscar Fernández-­-Capetillo, envolvidos no estudo
  « Anterior
Próxima »  
Andrés Joaquín López (a esq.) e Óscar Fernández-­-Capetillo, envolvidos no estudo

Pesquisadores do Spanish National Cancer Research Centre (CNIO) conseguiram , pela primeira vez, obter uma 'foto panorâmica' das proteínas que participam na divisão do DNA humano, processo conhecido como replicação.

A replicação do DNA é o processo químico que sustenta a divisão celular e, assim, um dos mecanismos biológicos visados pela maioria dos agentes quimioterapêuticos, a fim de destruir as células tumorais.

A pesquisa abre portas para potenciais novos alvos terapêuticos que podem, eventualmente, levar a futuros tratamentos oncológicos.

Até o momento, vários estudos moleculares independentes têm dado uma ideia geral das proteínas envolvidas no processo de replicação. "Nós suspeitamos que pode haver várias dezenas de proteínas que controlam este processo meticulosamente, garantindo assim a duplicação correta de nosso genoma como um passo indispensável antes da divisão celular", explica o líder da pesquisa Óscar Fernández-Capetillo.

Graças ao desenvolvimento de uma nova tecnologia que permite isolar o DNA recentemente sintetizado, em adição às ferramentas de detecção sofisticadas, os investigadores conseguiram, pela primeira vez, desenhar o mecanismo de replicação.

Segundo os autores, as proteínas identificadas têm atividades muito diferentes: elas abrem a dupla hélice do DNA, copiam um hélice, reparam qualquer quebra e, se for preciso, a modifica de diferentes maneiras. "Em suma, elas são todas necessárias para assegurar a duplicação correta do DNA e evitar aberrações no material genético que formam a base de tumores", afirma Fernández-Capetillo.

De acordo com o primeiro autor da pesquisa, Andrés Joaquín López-Contreras, algumas dessas proteínas já eram conhecidas, mas este estudo também permitiu identificar novas proteínas necessárias para a replicação do DNA, abrindo novos caminhos de pesquisa no campo.

Replicação de DNA em células de câncer ocorre de forma descontrolada ou anormal, o que a torna o calcanhar de Aquiles da investigação em oncologia.

Fernández-Capetillo afirma que o passo seguinte consiste na aplicação dessas novas tecnologias para encontrar diferenças no mecanismo de replicação de células normais e cancerosas, de modo que novas estratégias terapêuticas possam ser encontradas para o tratamento do câncer.

"Se conseguirmos encontrar diferenças fundamentais entre a replicação em células normais e células cancerosas, certamente seremos capazes de encontrar novos alvos terapêuticos para futuros tratamentos contra o câncer", concluem os pesquisadores.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Genoma humano    replicação do genoma    agentes quimioterápicos    células cancerosas    Spanish National Cancer Research Centre    Óscar Fernández-Capetillo   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.