Geral
publicado em 28/04/2013 às 11h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Subprodutos liberados por bactérias intestinais podem ser usados como ferramenta de triagem para prever risco futuro de ataque cardíaco, derrame e morte, de acordo com pesquisadores da Cleveland Clinic, nos EUA.

Níveis sanguíneos mais altos de um produto liberado pelo microbioma intestinal foram associados a maiores riscos de morte e infarto não fatal ou acidente vascular cerebral (AVC) em três anos.

O estudo foi publicado no The New England Journal of Medicine.

O trabalho atual é uma extensão de um estudo anterior de Stanley Hazen, no qual ele mostrou que um subproduto químico chamado N-óxido de trimetilamina (TMAO) é produzido quando as bactérias intestinais digerem o nutriente fosfatidilcolina, vulgarmente conhecido como lecitina.

A pesquisa anterior mostrou que os níveis de TMAO no sangue foram associados com doenças cardíacas.

Hazen e seus colegas já confirmaram que a flora intestinal é essencial na formação de TMAO em humanos e demonstraram uma relação entre os níveis TMAO e eventos cardíacos futuros, como ataque cardíaco, derrame e morte, mesmo naqueles sem evidência prévia do risco de doença cardíaca.

Para demonstrar o papel da flora intestinal em formar TMAO, voluntários humanos foram convidados a comer dois ovos cozidos (uma fonte comum de lecitina na dieta) e uma cápsula de lecitina marcada (com um marcador).

Após a ingestão, os níveis de TMAO no sangue aumentaram. No entanto, quando esses mesmos indivíduos receberam um breve tratamento com antibióticos para suprimir a flora intestinal, seus níveis TMAO foram suprimidos, e nenhum TMAO adicional foi formado, mesmo após a ingestão de lecitina.

Segundo os pesquisadores, estes resultados demonstraram que as bactérias intestinais são essenciais para a formação de TMAO.

Na segunda fase do estudo, os pesquisadores mediram os níveis TMAO em um grupo clínico com mais de 4 mil adultos submetidos à avaliação cardíaca na Cleveland Clinic, ao longo de um período de três anos de follow-up.

Os resultados mostraram que níveis sanguíneos mais altos de TMAO foram associados a maiores riscos futuros de morte e infarto não fatal ou acidente vascular cerebral durante o período de três anos que se seguiu, independente de outros fatores de risco e resultados de testes sanguíneos.

Os dados complementam estudos anteriores que vinculam o metabolismo da flora intestinal a um nutriente semelhante encontrado em produtos de origem animal, carnitina, à produção de TMAO e ao risco de ataque cardíaco.

"Nós precisamos encontrar novos caminhos para atacar doenças do coração, e estes resultados sugerem fortemente que novas investigações sobre o envolvimento do microbioma intestinal no desenvolvimento de doença cardiovascular podem levar a novos caminhos de prevenção e tratamento de doenças do coração", conclui Hazen.

A equipe ressalta ainda que esses estudos mostram que a medição dos níveis sanguíneos de TMAO poderia servir como uma poderosa ferramenta para prever o risco cardiovascular futuro, mesmo para pacientes sem fatores de risco conhecidos. Entanto, mais estudos são necessários para confirmar que os testes de TMAO, assim como colesterol, triglicérides ou níveis de glicose, podem ajudar os médicos a orientar as recomendações nutricionais individualizadas para prevenir a doença cardiovascular.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Subproduto de bactérias intestinais    subproduto TMAO    ataque cardíaco    ferramenta de triagem    Cleveland Clinic    Stanley Hazen   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.