Ciência e Tecnologia
publicado em 10/04/2013 às 11h48:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: MIT
Luiz Godoy, líder da pesquisa
  « Anterior
Próxima »  
Luiz Godoy, líder da pesquisa

Estudo realizado por pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology, nos EUA, descobriu como as células do melanoma utilizam o óxido nítrico (NO) para resistir à quimioterapia.

A pesquisa abre a possibilidade de enfraquecer as células de câncer cortando seu suprimento de NO.

O pesquisador Luiz Godoy e seus colegas desvendaram o mecanismo por trás da resistência do melanoma à cisplatina, droga de quimioterapia. Estudos em andamento descobriram que o tratamento com cisplatina também aumenta os níveis de NO no câncer de mama e cólon.

"Isso pode ser um mecanismo que é amplamente compartilhado em diferentes tipos de câncer, e se você usar os medicamentos que já são utilizados para tratar o câncer, juntamente com outros medicamentos que poderiam limpar ou diminuir a produção de NO, poderíamos ter um efeito sinérgico", afirma Godoy.

NO tem muitas funções dentro de células vivas. Em baixas concentrações, ele ajuda a regular processos tais como a morte das células e a contração muscular. NO, que é um radical livre, é também importante para a função do sistema imune. Células do sistema imunológico, tais como os macrófagos, produzem grandes quantidades de NO durante a infecção, ajudando a matar micróbios invasores, danificando o seu DNA ou outros componentes celulares.

Segundo os pesquisadores, NO é uma molécula que tem um duplo efeito. A baixas concentrações, pode atuar como uma molécula de sinalização, enquanto a concentrações elevadas são tóxicos.

Eliminando NO

No novo estudo, os pesquisadores trataram células de melanoma cultivadas em laboratório com drogas que capturam NO antes que ele possa agir. Eles, então, trataram as células tratadas com cisplatina e monitoraram a taxa de morte celular.

As células sem NO tornaram-se muito mais sensíveis à droga, confirmando observações anteriores.

A equipe, em seguida, foi um passo além, investigando como NO confere benefícios a sua sobrevivência. Já se sabia que o óxido pode alterar a função da proteína por meio de um processo conhecido como S-nitrosação, que envolve a ligação entre NO e a proteína alvo. S-nitrosação pode afetar muitas proteínas, mas, neste estudo, os investigadores centraram-se em duas que estão fortemente relacionadas com a morte celular e sobrevivência, conhecidas como caspase-3 e PhD2.

O papel da caspase-3 é o de estimular o suicídio celular, sob as condições apropriadas, mas a adição de NO à proteína a desativa. Isso impede que a célula morra, mesmo quando tratadas com cisplatina.

PhD2 também está envolvida na morte da célula, sua função é ajudar a quebrar uma outra proteína chamada HIF-1-alfa, que é uma proteína pró-sobrevivência. Quando NO inativa PhD2, HIF-1 alfa permanece intacta e mantém as células vivas.

Os pesquisadores também descobriram que em algumas células cancerosas, os níveis de NO foram cinco vezes maiores do que o tratamento normal após cisplatina. Godoy está investigando agora como a cisplatina estimula esse aumento de NO, e está também à procura de outras proteínas que NO pode atacar.

A equipe agora planeja iniciar testes com cisplatina em combinação com fármacos que bloqueiam a produção de NO, em animais.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Melanoma    óxido nítrico    Quimioterapia    Massachusetts Institute of Technology    Luiz Godoy   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Melanoma    óxido nítrico    quimioterapia    Massachusetts Institute of Technology    Luiz Godoy   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.