Geral
publicado em 26/03/2013 às 15h30:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Alexandra Marques/Agência Minas
Foto: Alexandra Marques/Agência Minas
Doula Esther Cahen Kac acompanha a paciente no pós-parto Acompanhamento de paciente no pós-parto
  « Anterior
Próxima »  
Doula Esther Cahen Kac acompanha a paciente no pós-parto
Acompanhamento de paciente no pós-parto

As maternidades da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Rede Fhemig) buscam acolher as gestantes com uma estratégia mais humanizado. Dez voluntárias que exercem a função de doulas comunitárias na Maternidade Odete Valadares e no Hospital Júlia Kubistchek, em Belo Horizonte, acompanham as mulheres em todos os estágios do parto.

Adotadas há oito anos pela Rede Fhemig, as doulas comunitárias são mulheres que realizam trabalho voluntário de assistência às grávidas e parturientes no ambiente hospitalar. Elas atuam de modo a proporcionar melhores condições de saúde e conforto físico, emocional, espiritual e social às pacientes.

Ao acolher e acompanhar a paciente, as doulas contribuem para diminuir a incidência de depressão pós-parto, o uso de analgésicos e a incidência de cesarianas e, consequentemente, a taxa de infecção hospitalar, haja vista que os partos normais oferecem menor risco de contaminação, além de auxiliarem na amamentação.

O trabalho da doula é defendido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde, sendo praticada por um número crescente de instituições de saúde pública que compõem o Sistema Único de Saúde (SUS), sobretudo após a lei federal nº 11.108, de abril de 2005, também conhecida como " Lei do Parto" , que garante às parturientes o direito à presença de acompanhante durante o trabalho de parto e pós-parto.

Formação das doulas

Para se tornar doula comunitária, basta ser mulher, maior de 18 anos, ter disposição para cuidar das grávidas e parturientes, além de disponibilidade para atuar por 12 horas, uma vez por semana.

Para atuarem, as doulas são treinadas em curso específico para a sua formação. Em Belo Horizonte, a divulgação do curso se dá através de cartazes afixados nos Centros de Saúde de todas as regionais da cidade. As turmas são compostas por 20 a 30 participantes e são geridas pela Rede Cegonha.

" Por conta dos benefícios, queremos agregar mais doulas às maternidades" , ressalta a assessora da Fhemig Gisele Vieira.

Segundo a secretaria, as atividades das doulas não se confundem com o trabalho técnico dos profissionais das equipes de obstetrícia que prestam assistência às parturientes, dado o caráter altamente especializado deste trabalho.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
doulas comunitárias    humanização    parto    gestante    Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais    Rede Fhemig   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.