Artigo
publicado em 21/03/2013 às 00h59:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Sociedade Brasileira de Clínica Médica
Antonio Carlos Lopes, Presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica
  « Anterior
Próxima »  
Antonio Carlos Lopes, Presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica

Recentemente foi divulgado na mídia que o Governo Federal planeja facilitar a entrada de médicos estrangeiros e brasileiros formados no exterior, convidando-os a atuar no SUS. A ideia geral é tentar equacionar a falta de profissionais para assistência em áreas remotas e nas periferias das grandes cidades.

O lançamento de editais internacionais para estimular a vinda de tais médicos impõe a condição de que, após dois anos exercendo a profissão no Brasil, eles precisariam realizar o processo de revalidação do diploma. Esta é uma decisão que, sem dúvida, pode impactar negativamente o cenário da saúde pública brasileira e, mais que isso, expor a saúde da população a riscos desnecessários.

Inserir na saúde pública médicos sem a devida competência avaliada é uma ameaça ao cidadão brasileiro. Qualquer profissional de medicina, formado seja onde for, deve ter sua capacidade comprovada, afinal, terá grande responsabilidade em suas mãos: a vida do paciente.

É preciso pensar também na questão cultural e nas características regionais. Dentro da proposta de importação de profissionais, consta que haverá aulas de português. No entanto, a complexidade do exercício da medicina não se resume ao idioma. É um atentado ao cidadão colocar na linha de frente do atendimento profissionais que não conhecem as características de nosso sistema de saúde, não possuem informações suficientes sobre a epidemiologia do Brasil, ignoram boa parte das enfermidades tropicais e nem ao menos compreendem as particularidades da nossa relação médico-paciente.

Atualmente o ingresso de profissionais formados no exterior é feito por meio do exame Revalida, que, mesmo sendo bem básico, possui alto índice de reprovação. O governo, por inúmeras vezes, tentou flexibilizar as regras para a entrada de graduados fora do Brasil, mas, devido às pressões de entidades médicas, recuou.

Fato é que, conforme constatado por estudo do CFM (Conselho Federal de Medicina), o problema é a má distribuição dos médicos no Brasil. Temos a quantidade necessária de profissionais, porém, há uma maior concentração nos grandes centros e carência nas periferias e regiões afastadas do país. Se compararmos o Brasil ao Reino Unido, por exemplo, percebemos que, de fato possuímos menos médicos por habitante. Porém o que precisamos não é quantidade, é qualidade. E nesses países mais desenvolvidos, a medicina é de nível mais elevado e os pacientes se sentem mais e melhor assistidos.

A precária infraestrutura oferecida pelos hospitais locais e más condições de trabalho são os principais entraves que favorecem a manutenção dessa situação. Ao invés de agir em prol de melhorias na estrutura do SUS, caminhamos no sentido contrário.

Uma eventual importação de médicos em nada será efetiva no que concerne à qualidade da saúde pública brasileira. Trazer médicos de fora é a mesma coisa que tratar o indivíduo com dor de cabeça cortando o seu pescoço, em vez de tentar curar a doença que está causando esse desconforto.

Fonte:
   Palavras-chave:   Diploma estrangeiro    SUS    CFM    Conselho Federal de Medicina   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
diploma estrangeiro    SUS    CFM    Conselho Federal de Medicina   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.