Saúde Pública
publicado em 18/03/2013 às 14h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

A porcentagem de pais contrários às recomendações médicas de vacinar as filhas adolescentes contra o vírus do papiloma humano (HPV) é cada vez mais crescente, de acordo com pesquisadores da Clinica Mayo, nos EUA.

A pesquisa revela que mais de 2 em cada 5 pais pesquisados acreditam que a vacina contra HPV é desnecessária e um número crescente mostra preocupação com potenciais efeitos colaterais.

Os resultados foram publicados na revista Pediatrics.

Ao todo, os pesquisadores analisaram três vacinas rotineiramente recomendadas para adolescentes norte-americanas: uma vacina para proteger contra o HPV sexualmente transmissível; a dTpa, para difteria, tétano e coqueluche acelular; e a vacina meningocócica conjugada, ou MCV4.

Enquanto as taxas de imunização até a data tenham subido para as três vacinas, a proporção de meninas totalmente imunizadas contra o HPV (três doses ao longo de seis meses) foi substancialmente menor do que a proporção para as outras duas vacinas.

Há cinco anos, 40% dos pais entrevistados disseram não vacinar suas meninas contra o HPV. Em 2009, esse número aumentou para 41%, e em 2010, para 44%.

"Essa é a direção oposta que a taxa deve seguir", afirma o pesquisador sênior Robert Jacobson.

O número de pais preocupados com a segurança da vacina contra HPV aumentou de 5% em 2008 para 16% em 2010.

Segundo Jacobson, durante os mesmos anos, mais e mais estudos mostraram como a vacina contra HPV é segura e eficaz neste grupo de idade. A vacina previne o câncer de colo do útero e outros cânceres genitais, impedindo as infecções por HPV que levam a esses tipos de doença.

Os pesquisadores analisaram dados de vacinação para adolescentes com idades entre 13 e 17 anos na Pesquisa Nacional de Imunização de Adolescentes entre 2008-10. Eles descobriram que a partir de 2010, oito de 10 adolescentes receberam a vacina dTpa e cerca de 63% receberam a vacina MCV4. Apenas cerca de um terço das meninas foram imunizadas contra o HPV.

Apesar das dúvidas dos pais, o número de jovens vacinadas aumentou. Cerca de 16% das adolescentes foram vacinadas em 2008 e 33% em 2010.

"HPV causa essencialmente 100% dos cânceres do colo do útero e 50% de todos os americanos se infectam pelo menos uma vez com o HPV. É uma infecção silenciosa. Você não pode dizer quando foi exposto ou se tem o vírus", afirma Jacobson.

Segundo os autores, a vacina é mais eficaz em adolescentes menores do que em adolescentes mais velhos. A Mayo Clinic rotineiramente começa a série de vacinação aos 9 anos de idade.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Vacina contra HPV    Câncer de cólon de útero    Clinica Mayo    Robert Jacobson   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Vacina contra HPV    câncer de cólon de útero    Clinica Mayo    Robert Jacobson   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.