Ciência e Tecnologia
publicado em 15/03/2013 às 20h28:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Penn State University
Tecnologia desenvolvida por pesquisadores possibilita o teste de mais de uma substância ao mesmo tempo
  « Anterior
Próxima »  
Tecnologia desenvolvida por pesquisadores possibilita o teste de mais de uma substância ao mesmo tempo

Pesquisadores da Penn State, nos EUA, desenvolveram um dispositivo capaz de analisar opticamente várias substâncias simultaneamente.

A nova ferramenta tem potencial para levar a diagnósticos mais rápidos e eficientes de doenças.

Atualmente, as tecnologias ópticas de detecção de corrente lançam e guiam uma onda luminosa única, denominada surface-plasmon-polariton wave, ou onda SPP, que se desloca ao longo da amostra a ser analisada e de uma película de metal.

A onda SPP é iniciada através do envio de um feixe de luz por um prisma para a outra face da película de metal. Um detector de fótons recolhe o feixe que se refletiu de volta para o prisma. Qualquer alteração nas propriedades ópticas da amostra altera o feixe refletido.

O detector registra esta alteração, que os analistas podem usar como uma impressão digital óptica para ajudá-los a identificar as mudanças na composição química da amostra.

No entanto, como a tecnologia permite que apenas uma onda SPP de certa frequência seja guiada através do dispositivo, as propriedades de apenas uma substância podem ser analisadas por cada sensor. "Esta é uma tecnologia muito eficaz e que está sendo utilizada em muitas indústrias, como a farmacêutica. Mas permitir apenas uma onda SPP por sensor é uma desvantagem", observa a pesquisadora Akhlesh Lakhtakia.

Os pesquisadores projetaram agora uma fina película que pode criar canais adicionais para as ondas SPP. Esta fina película, que está ligada à superfície do metal, é porosa e pode ser infiltrada por um fluido que pode ser posteriormente analisado.

Segundo os pesquisadores, a técnica permitiu gravar várias ondas SPP através de uma amostra contendo água, uma contendo água e sacarose e uma amostra de controle.

Lakhtakia afirma que a equipe realizou uma série de testes de sensibilidade no sistema e descobriu que o método é quase tão confiável e tão preciso quanto a tecnologia padrão na detecção e análise de substâncias. "Isso nos dá esperança de que teremos um bom sistema para trabalhar e que pode até aumentar a confiabilidade e a precisão", conclui Lakhtakia.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Dispositivo óptico    análise de substâncias    diagnóstico de doenças    Penn State    Akhlesh Lakhtakia   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.