Geral
publicado em 15/03/2013 às 10h08:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Machine Headz
Mulheres que tiveram diagnóstico positivo para a depressão consideraram a possibilidade de se ferir
  « Anterior
Próxima »  
Mulheres que tiveram diagnóstico positivo para a depressão consideraram a possibilidade de se ferir

Estudo de pesquisadores da Northwestern Medicine, nos EUA, mostrou que a depressão pós-parto atinge uma em cada sete novas mães.

O estudo, maior estudo do gênero a data, também revela que entre as mães acompanhadas por um ano após o parto, cerca de 22% ficaram deprimidas.

Os autores recomendam que todas as mulheres grávidas e as novas mães sejam examinadas para depressão.

"Nos EUA, a grande maioria das mães com depressão não são identificadas ou tratadas, embora estejam em maior risco de transtornos psiquiátricos. É um enorme problema de saúde pública. A saúde mental de uma mulher tem um efeito profundo sobre o desenvolvimento fetal, bem como desenvolvimento físico e emocional de seu filho", explica a autora da pesquisa Katherine L. Wisner.

Os pesquisadores selecionaram 10 mil mães e encontraram diagnósticos positivos em 1.396 mulheres (14%). Destas, 826 (59,2%) passaram por consultas domiciliares e 147 (10,5%) por entrevistas telefônicas.

A análise mostrou que entre as mulheres que tiveram diagnóstico positivo para a depressão, 19,3% consideraram a possibilidade de se ferir.

Várias mulheres que tiveram diagnóstico positivo para depressão pós-parto grave tiveram depressão anteriormente e também tiveram transtorno de ansiedade.

Os resultados mostraram que 30% das mulheres tiveram depressão antes da gravidez; 40% depressão pós-parto e 30% durante a gravidez, e destas mulheres, dois terços também tiveram transtorno de ansiedade.

Estresse maternal pré-natal e depressão estão ligados ao baixo peso infantil nascimento e parto prematuro, o que aumenta o risco de doença cardiovascular. Quando uma nova mãe está deprimida, seu humor pode afetar o desenvolvimento da criança e aumentar a taxa de apego inseguro e diminuir o desempenho cognitivo dos filhos.

Os autores enfatizam que a triagem pré-natal e pós-parto são cruciais, no entanto, o campo da saúde deve desenvolver um tratamento barato e facilmente disponível.

Veja mais detalhes sobre esta pesquisa (em inglês).

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Depressão pós-parto    Depressão    Gravidez    Northwestern Medicine    Katherine L. Wisner   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Depressão pós-parto    depressão    gravidez    Northwestern Medicine    Katherine L. Wisner   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.