Saúde Pública
publicado em 19/02/2013 às 14h56:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: HMAR
Hospital Militar do Recife foi um dos avaliados no estudo
  « Anterior
Próxima »  
Hospital Militar do Recife foi um dos avaliados no estudo

Em seu mestrado profissional, Alessandro da Silva, do Departamento de Saúde Coletiva da Fiocruz de Pernambuco, realizou um estudo sobre método voltado para prevenção e segurança de pacientes hospitalizados.

No trabalho, Alessandro investigou a gestão de riscos em cinco hospitais do Exército situados no Nordeste, onde foram apontadas 24% de chances de ocorrência de riscos, merecendo atenção dos gestores.

A maioria das situações pesquisadas (62,2%) nos cinco hospitais, apresentou rara probabilidade de ocorrência. Foram destacados problemas no sistema de identificação do paciente e probabilidade de risco em assistência farmacêutica.

O objetivo do levantamento é permitir uma visão sistêmica da situação de riscos para oferecer aos gestores, instrumentos para tomada de decisão em medidas preventivas e prioridades de ação.

A troca de identidade de pacientes mostrou-se um risco provável de acontecer em quatro dos cinco hospitais pesquisados, tanto no tratamento intensivo como no cirúrgico. "A partir dessa análise podem ser adotadas medidas de proteção, muitas vezes elementares, como o uso de pulseiras de identificação nos pacientes", esclarece Alessandro.

Já a assistência farmacêutica foi a área que apresentou o maior indicador de probabilidade de risco. Em três das instituições de saúde o risco mais provável é o de ocorrência de interações medicamentosas. A reação adversa medicamentosa e a descontinuidade do tratamento também são riscos prováveis em dois hospitais e nos restantes aparecem como riscos possíveis.

"A ausência de um sistema informatizado foi apontada pelos entrevistados como a principal causa para o aumento do indicador", completa o autor do estudo. "O gerenciamento de riscos em geral não exige soluções de alta complexidade tecnológica", ressalta Alexssandro. "Práticas simples e de baixo custo podem ajudar a oferecer mais segurança", afirmou.

O gerenciamento de riscos é uma prática de gestão que busca diminuir a probabilidade de ocorrência de um evento adverso que, no caso dos serviços de saúde, afeta a integridade do paciente, da equipe de saúde ou da instituição onde o serviço está inserido.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
gerenciamento de riscos    hospitais    exército    Fiocruz    Pernambuco    assistência farmacêutica    identificação de pacientes    tratamento intensivo   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.