Geral
publicado em 18/02/2013 às 11h19:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Pesquisadores da UCLA, nos EUA, identificaram um método para acelerar a reação do corpo ao consumo de álcool.

A cápsula, formada por duas enzimas complementares em uma pequena cápsula, acelera a eliminação do álcool do corpo, imitando a maneira como o fígado o álcool.

"A pílula age de maneira muito semelhante ao fígado. Com mais investigação, esta descoberta pode ser utilizada como uma medida preventiva ou antídoto para intoxicação alcoólica, afirma o pesquisador Yunfeng Lu.

Enzimas que ocorrem naturalmente no interior das células muitas vezes trabalham em conjunto para transformar moléculas ou eliminar toxinas. Os pesquisadores mostraram várias enzimas para imitar o processo natural. Uma enzima conhecida como oxidase do álcool, por exemplo, pode promover a oxidação do álcool, mas também produz peróxido de hidrogênio, que é tóxico. Outro tipo de enzima, uma catalase, causa a decomposição do peróxido de hidrogênio em água e oxigênio. A colocação das duas enzimas próximas umas das outras pode efetivamente remover o álcool.

Os investigadores colocaram as duas enzimas em uma cápsula de polímero medindo apenas algumas dezenas de nanômetros de diâmetro. A cápsula protege as enzimas e lhes permite entrar livremente em uma molécula de álcool. Desta forma, a nanocápsula imita uma organela, estrutura encontrada em células que estimula reações químicas.

Os pesquisadores usaram um modelo de camundongo para testar o quão bem a pílula funcionou como um antídoto após o consumo de álcool. Eles descobriram que os níveis de álcool no sangue de ratos que receberam as enzimas caíram mais rapidamente do que em camundongos controle. Níveis de álcool no sangue do grupo testado com o antídoto foram 15,8 % menores do que o grupo controle, após 45 minutos; 26,1% menor depois de 90 minutos e 34,7% menor após três horas.

Em um teste para medir quão bem o sistema de entrega de enzima trabalhou como um profilático, quando consumido ao mesmo tempo que o álcool, os investigadores verificaram que os níveis de álcool no sangue dos ratos que receberam as enzimas foram 10,1% mais baixos do que no grupo de controle após 45 minutos; 31,8% menor depois de 90 minutos e 36,8% menor após três horas.

"Considerando a vasta biblioteca de enzimas que estão atualmente, novos tipos de nanocomplexos de enzima poderiam ser construídos para uma ampla gama de aplicações", concluem os autores.

Veja mais detalhes sobre esta pesquisa (em inglês).

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Álcool    Bebida alcoólica    Intoxicação pelo álcool    UCLA    Yunfeng Lu   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Álcool    bebida alcoólica    intoxicação pelo álcool    UCLA    Yunfeng Lu   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.