Geral
publicado em 05/02/2013 às 09h20:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Wyss Institute at Harvard University
Pesquisadores descobriram que o aumento da produção de ROS em células de E. coli tornou as bactérias mais fracas
  « Anterior
Próxima »  
Pesquisadores descobriram que o aumento da produção de ROS em células de E. coli tornou as bactérias mais fracas

Cientistas do Wyss Institute for Biologically Inspired Engineering, nos EUA, descobriram uma forma de interferir no metabolismo das bactérias de E. coli, tornando-as mais fracas do que o tratamento antibiótico atual.

"Estamos em necessidade crítica de novas estratégias para impulsionar o nosso arsenal de antibióticos. Com poucos novos antibióticos em desenvolvimento, estamos descobrindo novas formas de aproveitar e explorar certos aspectos da fisiologia bacteriana", afirma o autor sênior Jim Collins.

Collins e seus colegas, utilizando modelos de computador sofisticados e biotecnologia, focaram em uma parte pouco compreendida, mas chave, do metabolismo bacteriano chamado de produção de ROS.

ROS, ou "espécies reativas de oxigênio", incluem moléculas como superóxido e peróxido de hidrogênio, que são subprodutos naturais da atividade metabólica normal. Bactérias normalmente lidam muito bem com elas, mas muitas podem causar sérios danos ou até mesmo matar a célula.

Os mecanismos genéticos precisos pelos quais E. coli produz ROS ainda não são conhecidos, mas a equipe adotou um modelo de computador padrão que mapeia o metabolismo de E. coli.

Os pesquisadores começaram adicionando centenas de reações metabólicas ao modelo que são conhecidas por aumentar a produção de ROS. Em seguida, eles excluíram vários genes para ver quais estavam envolvidos na produção de ROS.

"O próximo desafio era determinar se o aumento da produção de ROS pela própria célula poderia torná-la mais suscetível à morte por ataque oxidativo, ergo e antibiótico", observa Collins.

A equipe excluiu de uma série de genes que levam à maior produção de ROS na célula, adicionou antibióticos diferentes e biocidas tais como lixívia, e as células morreram, a uma taxa muito mais elevada do que as células sem os genes suprimidos. Em suma, por meio da interferência no metabolismo das bactérias, os antibióticos e os biocidas foram ainda mais letais para as células.

Os próximos passos da equipe são o uso de tecnologias de triagem molecular para identificar com precisão as moléculas que impulsionam a produção de ROS, além de testar a abordagem utilizada neste estudo de E. coli em outros tipos de bactérias.

A pesquisa foi relatada na revista Nature Biotechnology.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Superbactérias    metabolismo bacteriano    espécies reativas de oxigênio    Wyss Institute for Biologically Inspired Engineering    Jim Collins   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.