Geral
publicado em 01/02/2013 às 16h30:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: SMC Org./Photo Stock
Registros eletrônicos de saúde poderiam ajudar a identificar pacientes que mais precisam de recursos de UTI
  « Anterior
Próxima »  
Registros eletrônicos de saúde poderiam ajudar a identificar pacientes que mais precisam de recursos de UTI

Registros eletrônicos de saúde podem ajudar a identificar quais os pacientes mais precisam dos recursos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), de acordo com pesquisadores da Universidade de Michigan, nos EUA.

Os resultados revelam que as tecnologias de saúde emergentes, incluindo métodos eletrônicos mais confiáveis para classificar a gravidade do estado de um paciente, podem fornecer ferramentas poderosas para o uso eficiente de recursos de saúde.

A escassez nacional de médicos intensivistas e de leitos significa decisões mais difíceis para profissionais de saúde: como determinar quais os pacientes mais necessitam de acesso à UTI.

Agora, os pesquisadores sugerem que prontuários eletrônicos de saúde poderiam ajudar um médico a determinar a internação na UTI por meio do cálculo confiável do risco de morte do paciente.

"A falta de leitos de cuidados intensivos pode ser frustrante e assustador quando você tem um paciente que você acha que se beneficiaria de cuidados intensivos, mas que não podem ser acomodados rapidamente. Registros eletrônicos de saúde, que nos proporcionam dados clínicos confiáveis de risco, são ferramentas inexploradas que podem nos ajudar a usar de forma mais eficiente os recursos de cuidados intensivos", afirma a autora Lena M. Chen.

Segundo os pesquisadores, a gravidade da doença dos pacientes nem sempre é fortemente associada com a sua probabilidade de ser internado na UTI, desafiando a noção de que cuidados intensivos limitados e caros são reservados para os pacientes mais graves.

Alguns sistemas integrados de cuidados de saúde já mostrou que registros eletrônicos de saúde são capazes de gerar estimativas confiáveis do risco de morte 30 dias após a internação para cada paciente no momento da admissão. Este tipo de dado pode determinar, por exemplo, se um paciente tem 3 ou 80% de chance de morrer no próximo mês. Cálculos são baseados em resultados laboratoriais em tempo real, dados demográficos, condições coexistentes e sinais vitais. Autores observam que esta tecnologia existente pode ser usada para ajudar a avaliar as internações em UTI.

"Nós não estamos sugerindo que os cálculos devem ser usados sozinhos na tomada destas decisões, mas é outra ferramenta que pode, com mais pesquisas, eventualmente ajudar os médicos a tomar decisões difíceis de triagem. Ele pode, potencialmente, ajudar a lidar com a nossa falta de cuidados intensivos também", conclui Chen.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Prontuários eletrônicos    UTI    registros eletrônicos    Universidade de Michigan    Lena M. Chen   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.