Saúde Pública
publicado em 24/01/2013 às 17h10:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Pesquisa do Instituto de Psicologia da USP, constatou que o atendimento de mulheres transexuais e travestis pelo SUS, ainda é estigmatizado. Autora dos estudos, a psicóloga Grazielle Tagliamento afirma que elas não têm acesso aos serviços públicos de saúde de modo integral, e que este apenas ocorre quando se encontram com doenças em estágios avançados ou situações de emergência, ou seja, quando não há mais escolha.

Ela concluiu que este fato está ligado ao preconceito que as pacientes ainda sofrem, em função do despreparo dos profissionais para que elas sejam plenamente atendidas nos serviços públicos de saúde.

De acordo com o estudo, a postura inadequada de alguns profissionais de saúde em relação as mulheres trans durante diferentes fases do atendimento médico, desde a entrada nos serviços até a própria continuidade do tratamento, pode significar um entrave ao amplo acesso à saúde integral e gratuita, garantida em lei para todos os brasileiros desde a Constituição de 1988.

Resistência para o atendimento começa na recepção e os profissionais costumam restringir a saúde dessas mulheres a tratamentos hormonais, diz pesquisa

Em sua pesquisa a psicóloga entrevistou sete dessas mulheres, de faixas etárias e níveis de escolaridades distintos, todas moradoras do município de Curitiba, no Paraná. O conceito de " mulheres trans" é abrangente e não se restringe somente a mulheres que transitaram de um sexo para o outro. O termo se refere tanto a transexuais, como também a travestis.

A resistência para conseguir o atendimento já começava logo no momento de chegada aos serviços de saúde: " Na recepção, quando eram solicitados os documentos do paciente, o nome que constava no RG era de uma pessoa do gênero masculino. As mulheres trans solicitavam então que fosse incluído no cadastro o seu nome social, mas a solicitação comumente não era atendida" , diz a psicóloga

Outra questão muito recorrente, segundo Grazielle, é a associação direta entre as mulheres trans e determinados tratamentos médicos específicos. Segundo depoimentos, frequentemente os profissionais restringiam a saúde dessas mulheres a tratamentos hormonais, cirurgia de transgenitalização e combate a doenças sexualmente transmissíveis, não levando em consideração sua saúde de modo integral.

A solução para a questão, entretanto, não é investir unilateralmente neste ou naquele direito mas, no ponto de vista de Grazielle, na união da sociedade como um todo: "É preciso que haja uma sinergia de forças das mais diferentes áreas e setores da sociedade, como educação, saúde, movimentos sociais, religião, entre outros, para que, além da proteção legal dos direitos das mulheres trans, haja também uma mudança cultural e social em direção ao acesso destas à saúde integral."

Com informações da USP

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Serviço público de saúde    Mulheres trans    Travestis    Transexual    Sus    Emergência    Estigmatização    Usp    Psicologia   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
serviço público de saúde    mulheres trans    travestis    transexual    sus    emergência    estigmatização    usp    psicologia   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.