Geral
publicado em 24/11/2009 às 16h30:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Começou na segunda-feira (23), a capacitação da Secretaria de Saúde do Recife para a atualização dos profissionais que atendem as mulheres do Programa "Nem com uma Flor". As atividades fazem parte das comemorações do Dia Internacional de Violência contra a mulher, na quarta 25 de novembro.

A capacitação é voltada para médicos, enfermeiros, auxiliares e técnicos em enfermagem, psicólogos e assistentes sociais. O primeiro encontro aconteceu na Maternidade Professor Bandeira Filho, no Recife. Foram debatidos temas como Atribuição da Equipe Multiprofissional, Serviço do Aborto Legal e Notificação de Casos.

Para a gerente de Atenção à Saúde da Mulher, Benita Spinelli o objetivo do programa é fortalecer a questão do enfrentamento à violência contra a mulher e melhorar a qualidade do atendimento. " Além disso, visamos orientar os profissionais para que eles possam esclarecer essas mulheres sobre os serviços disponíveis para sanar as adversidades" , disse.

Segundo a coordenadora do Serviço de Psicologia da Maternidade Professor Bandeira Filho, Clara Goldmam, " Discutir o acolhimento e atendimento às mulheres vítimas de violência sexista e doméstica é uma forma de fortalecer o debate dentro das unidades de referência e nos capacitar ética e tecnicamente para atuar nesse atendimento. Esse é um trabalho de promoção da saúde num sentido mais amplo, pois para atender essas mulheres, precisamos analisar todo o contexto no qual elas estão inseridas. E é preciso ter sempre em mente que para a intervenção acontecer, todas as categorias profissionais precisam estar articuladas" , expõe.

No dia 25, será a vez dos profissionais da Maternidade Professor Barros Lima, em Casa Amarela se reunirem. Já a equipe da Maternidade Professor Arnaldo Marques, no Ibura, recebe a capacitação no dia 04 de dezembro.

A atividade inclui os profissionais de Saúde de Atenção Básica, que serão capacitados no dia 27 de novembro.. Na ocasião, serão discutidos, também, os temas Violência e Direitos Reprodutivos e Lei Maria da Penha. " O serviço de Saúde de Atenção Básica é a porta de entrada dessas mulheres para o atendimento. É necessário que esses profissionais saibam identificar, apoiar e encaminhar corretamente as mulheres em situação de violência, pois na maioria dos casos elas não verbalizam esse quadro" , explicou Benita Spinelli.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Violência contra a mulher    Recife    Benita Spinelli    Clara Goldmam    Nem com uma Flor   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Violência contra a mulher    Recife    Benita Spinelli    Clara Goldmam    Nem com uma Flor   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.