Geral
publicado em 17/01/2013 às 11h30:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Reprodução: University of Pittsburgh School of Medicine
Estudo constatou que três dos quatro aplicativos para smartphones testados fornecem diagnósticos incorretos
  « Anterior
Próxima »  
Estudo constatou que três dos quatro aplicativos para smartphones testados fornecem diagnósticos incorretos

Aplicativos para smartphones que prometem detectar melanoma por meio de fotografias da pele são altamente variáveis e imprecisos, de acordo com um estudo conduzido por pesquisadores da University of Pittsburgh School of Medicine, nos EUA.

Os resultados sugerem que confiar nestes "apps" em vez de se consultar com um médico pode retardar o diagnóstico da doença e o tratamento correto.

"O uso do smartphone está aumentando rapidamente, e os aplicativos disponíveis para os consumidores vão além de comunicação e entretenimento, incluindo cuidados de saúde. Essas ferramentas podem ajudar os pacientes a serem mais conscientes sobre seus cuidados de saúde e melhorar a comunicação entre eles e seus médicos, mas é importante que os usuários não permitam que seus aplicativos substituam o conselho e o diagnóstico médico", afirma a pesquisadora Laura Ferris.

Na verdade, o estudo constatou que três dos quatro aplicativos para smartphones testados fornecem diagnósticos incorretos de 30% ou mais melanomas com base na avaliação de imagens do usuário.

O estudo analisou aplicativos disponíveis nas duas mais populares plataformas de smartphones e descobriu que essas ferramentas muitas vezes são comercializadas para usuários não clínicos para ajudá-los a decidir, utilizando uma imagem digital para a análise, se as lesões da pele são ou não melanomas potenciais ou se são benignas.

Pesquisadores carregaram 188 imagens de lesões de pele em cada um dos quatro aplicações, que, em seguida, analisaram as imagens de diferentes maneiras. Os aplicativos muitas vezes estão disponíveis gratuitamente ou a um custo muito baixo, e não estão sujeitos a qualquer supervisão regulatória ou validação.

Apenas o aplicativo que utilizou um dermatologista pessoal para avaliar as imagens do utilizador proporcionou um elevado grau de sensibilidade para o diagnóstico, apenas um dos 53 melanomas foi diagnosticado como "benigno". Este aplicativo também foi o mais caro, custando US $ 5 por usuário. Embora as ferramentas afirmassem que estavam fornecendo informações apenas para fins educacionais, os pesquisadores observaram o risco de os pacientes confiarem na avaliação do aplicativo, em vez de procurar o conselho de um profissional médico.

A probabilidade de depender da avaliação gratuita é particularmente preocupante para os economicamente desfavorecidos, especialmente porque um número substancial de melanomas é detectado primeiro pelos pacientes, observam os autores do estudo. "Se eles notam uma lesão, mas o aplicativo de smartphone incorretamente julga como benigna, eles podem não fazer o acompanhamento com um médico. As tecnologias que reduzem a taxa de mortalidade, melhorando a autodetecção precoce de melanomas seria uma adição bem-vinda à dermatologia. Mas temos que ter certeza de pacientes não estão sendo prejudicados por ferramentas que proporcionam resultados imprecisos", conclui Ferris.

upmc
Smartphone apps might miss melanomas

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Melanoma    aplicativos para smartphones    University of Pittsburgh School of Medicine    Laura Ferris   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.