Geral
publicado em 15/01/2013 às 10h44:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: UA
José Maria Ferreira, responsável pelo Grupo de Processamento de Materiais Avançados do Departamento de Engenharia de Materiais e Cerâmica da UA
  « Anterior
Próxima »  
José Maria Ferreira, responsável pelo Grupo de Processamento de Materiais Avançados do Departamento de Engenharia de Materiais e Cerâmica da UA

Investigadores da Universidade de Aveiro, em Portugal, desenvolveram um novo material que supera em qualidade as coroas dentárias utilizadas nos dias de hoje.

O produto é mais barato, mais resistente e mais fácil de ser produzido quando comparado com os atuais materiais vitro-cerâmicos utilizados. O segredo está nos ingredientes usados e na forma como são processados, segundo os pesquisadores.

O material, igualmente produzido a partir da cristalização controlada de compostos vítreos, tem um processo de produção simplificado que reduz seu preço.

O novo produto "tem menos componentes, nomeadamente no que diz respeito aos óxidos, e resulta do tratamento térmico melhorado", explica o pesquisador José Maria Ferreira. O investigador garante que o material vitro-cerâmico é mais barato, por ser mais simples de fabricar e tem um desempenho superior ao material usado atualmente nas coroas dentárias.

"Testamos as composições dos materiais vitro-cerâmico que estão no mercado, as processamos da mesma maneira que os nossos e os resultados ficaram aquém dos obtidos com o nosso produto", observa Ferreira.

Quando algumas composições vítreas são tratadas a uma temperatura adequada, os átomos têm alguma mobilidade e conseguem encontrar os parceiros certos para formarem estruturas cristalinas que são mais rígidas e que conferem outras propriedades mecânicas ao conjunto. Para aplicações específicas, como é o caso das coroas dentárias, a equipe estudou e afinou o efeito dos componentes e otimizou-os de modo a maximizar as propriedades pretendidas.

"A novidade do processamento de materiais vitro-cerâmicos para o fabrico de coroas dentárias está na otimização das propriedades e na percepção de como estas dependem da composição. Temos um controle do produto final através da composição e o modo como é processada", conclui Ferreira.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Coroas dentárias    materiais vitro-cerâmicos    Universidade de Aveiro    José Maria Ferreira   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.