Geral
publicado em 10/01/2013 às 09h02:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+

Usando o líquido cervical obtido durante exames de Papanicolau de rotina, cientistas do Johns Hopkins Kimmel Cancer Center, nos EUA, desenvolveram um teste capaz de detectar o câncer de ovário e de endométrio.

Resultados, publicados na Science Translational Medicine, revelam que o novo teste, chamado PapGene, obteve 100% de sucesso para o câncer de endométrio e 41% de sucesso para o de ovário.

Atualmente, o exame Papanicolau detecta apenas o câncer do colo do útero, por meio da análise da aparência das células, e o vírus HPV, seu principal causador. No entanto, nenhum método de rastreio de rotina está disponível para cânceres de ovário ou endométrio.

A nova técnica não altera o procedimento pouco invasivo do Papanicolaou. Ela apenas agrega a análise de genética molecular em células do ovário e do corpo do útero que são levadas para a região onde o material do exame de rotina é coletado.

Fluido cervical de pacientes com câncer ginecológico transporta DNA celular normal misturado com DNA de células cancerosas. A tarefa dos pesquisadores era usar o sequenciamento genômico para distinguir DNA canceroso de DNA normal.

Os cientistas tiveram de determinar as alterações genéticas mais comuns em câncer de ovário e endométrio, a fim de priorizar regiões genômicas a serem incluídas no teste.

A partir de dados sobre o câncer de ovário e de endométrio, a equipe identificou 12 dos genes mais frequentemente mutados em ambos os cânceres e desenvolveu o teste PapGene com esta visão em mente.

Os pesquisadores, então, aplicaram o PapGene em amostras do exame de Papanicolau de câncer de ovário e de endométrio da Universidade Johns Hopkins, nos EUA e da Universidade de São Paulo, no Brasil.

A análise genética possibilitou identificar 24 das 24 amostras de câncer de endométrio e 9 das 22 de tumor ovariano.

O próximo passo dos pesquisadores incluem a aplicação de PapGene em mais amostras e trabalhos para aumentar a sensibilidade do teste na detecção de câncer de ovário. "Realizar o teste em horários diferentes durante o ciclo menstrual, inserir a escova cervical mais profundamente no canal cervical, e avaliar mais regiões do genoma podem aumentar a sensibilidade", afirma o pesquisador Chetan Bettegowda.

JohnsHopkinsKimmel
PapGene Test Developed at Johns Hopkins

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Exame de Papanicolau    câncer de ovário    câncer de endométrio    PapGene    Johns Hopkins Kimmel Cancer Center    Chetan Bettegowda   
Comentários:
Comentar
osvaldo simõ
postado em:
23/01/2013 12:30:43
Pergunto se os laboratórios de citopatologia no Brasil já estariam aptos a realizar o citado exame
andrea
postado em:
10/01/2013 20:48:48
Gostaria de saber tbm se ja tem algo pra Lupus Dematorrotes ..Eu nao consigo entender como podem deixar essa doencar de lado...tem algum remedio pra esse caso...
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.