Geral
publicado em 28/12/2012 às 10h01:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Denita Bace
Medicamento amplamente usado para reduzir o colesterol impede déficits cognitivos em pacientes com malária.
  « Anterior
Próxima »  
Medicamento amplamente usado para reduzir o colesterol impede déficits cognitivos em pacientes com malária.

Pesquisadores da Universidade de Utah, nos EUA, descobriram que o uso de um medicamento da classe das estatinas, amplamente usadas para baixar o colesterol, pode reduzir os danos causados pela malária.

A pesquisa, realizada com ratos, mostra que a lovastatina diminui a neuroinflamação e protege contra a deterioração cognitiva nos animais com malária cerebral.

Segundo os pesquisadores, embora existam diferenças entre os modelos de rato e humanos de malária cerebral, as novas descobertas indicam que as estatinas são dignas de consideração em ensaios clínicos da doença.

O estudo foi publicado na revista PLoS Pathogens.

A malária é uma infecção causada por parasita que é transmitido aos seres humanos pela fêmea do mosquito Anopheles e é uma das principais doenças infecciosas em todo o mundo. A malária cerebral é uma complicação neurológica grave e potencialmente fatal da infecção pelo parasita Plasmodium falciparum.

Estudos de crianças com malária cerebral mostram que os déficits cognitivos, como a memória, aprendizagem, linguagem e habilidades matemáticas prejudicadas, persistem em muitos sobreviventes após a cura da infecção.

Pesquisas anteriores mostraram que as estatinas são capazes de modular uma variedade de respostas do sistema imune. Em sua pesquisa, Guy Zimmerman e seus colegas avaliaram o efeito das estatinas em um modelo de rato de malária cerebral.

Os pesquisadores descobriram que a adição de uma droga chamada lovastatina à terapia antimalárica tradicional impediu disfunção cognitiva em camundongos infectados com malária cerebral. Eles descobriram que a adição de lovastatina reduziu a acumulação de leucócitos e a permeabilidade em vasos sanguíneos no cérebro. Lovastatina também reduziu a produção de moléculas contendo oxigênio prejudicial e outros fatores que promovem a inflamação.

"Os mecanismos moleculares que dão origem à malária cerebral e disfunção cognitiva subsequente ainda não são conhecidos. No entanto, o fato de que o tratamento com estatinas diminui a inflamação prejudicial dos vasos sanguíneos e a disfunção cognitiva sugere que uma combinação de fatores vasculares e inflamatórios leva a déficits cerebrais e intelectuais", afirma Zimmerman.

A equipe também estudou a ação da lovastatina em um modelo experimental de sepse bacteriana, inflamação grave do organismo que também pode levar a comprometimento cognitivo. Eles descobriram que a lovastatina também impediu comprometimento cognitivo após sepse bacteriana. "Nossos resultados são animadores porque as implicações clínicas se estendem além da malária cerebral. Acreditamos que nossas observações são a primeira evidência experimental a apoiar a possibilidade do uso de estatinas para reduzir déficits cognitivos em pacientes criticamente doentes", conclui a pesquisadora.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Estatinas    Malária    Malária cerebral    Lovastatina    Universidade de Utah    Guy Zimmerman   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Estatinas    malária    malária cerebral    lovastatina    Universidade de Utah    Guy Zimmerman   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.