Geral
publicado em 22/12/2012 às 09h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Phill Jones/Georgia Health Sciences University
Dra. Ruth Caldwell, Dr. Yanbin Dong, Dr. William Caldwell e Dr. Rudolf Lucas, envolvidos no estudo
  « Anterior
Próxima »  
Dra. Ruth Caldwell, Dr. Yanbin Dong, Dr. William Caldwell e Dr. Rudolf Lucas, envolvidos no estudo

Duas enzimas que são elevadas em pessoas com pré-diabetes pode ajudar a evitar graves complicações vasculares e identificar aqueles com maior risco para desenvolver diabetes, de acordo com pesquisadores da Georgia Health Science University, nos EUA.

As enzimas, arginase e indoleamina 2,3 dioxigenase, ou IDO, também têm em comum a degradação de aminoácidos, a resposta à imunidade e a supressão de inflamação.

Agora, os pesquisadores decidiram observar por que essas duas enzimas aumentam e como elas podem contribuir para problemas vasculares, tanto em um modelo animal de diabetes quanto em um grupo de seres humanos pré-diabéticos.

A pesquisa supõe a existência de um ciclo vicioso no qual altos níveis de glicose aumentam a produção de fatores inflamatórios, como citocinas e espécies reativas de oxigênio que, por sua vez, elevam arginase e IDO. O último, em seguida, eleva ainda mais as citocinas e espécies reativas de oxigénio que danificam os vasos sanguíneos.

"É só colocarmos células em glicose alta que elas começam a produzir espécies reativas de oxigênio e citocinas. É uma situação tóxica", afirma o pesquisador William Caldwell.

O modelo animal, deficiente em leptina, hormônio da saciedade, e em risco de disfunção vascular, permite aos investigadores visualizar as mudanças de normais para pré-diabetes até o diabetes.

"Conforme eles encontram, por exemplo, citocinas no modelo animal, eles olham no sangue de obesos pré-diabéticos para ver se eles também possuem as citocinas", explica o pesquisador principal Yanbin Dong.

Os pesquisadores já documentaram níveis significativamente mais elevados de citocinas pró-inflamatórias em indivíduos pré-diabéticos. E, ao que funciona nos dois sentidos: eles encontraram arginase elevada em pré-diabéticos e depois notaram a presença dessas citocinas em ratos obesos.

Os resultados podem ser mortais para as células e órgãos já que níveis elevados de IDO e arginase aumentam a resposta ao estresse em que o corpo deixa de produzir novas células, o que é particularmente problemático em locais de alta rotatividade, como o revestimento dos vasos sanguíneos e células imunológicas. Segundo os pesquisadores, as células entram em estado de senescência e não trabalham normalmente. A senescência tem sido ligada a altos níveis de glicose.

A equipe espera que a pesquisa possa levar a marcadores que indicam a probabilidade de desenvolver diabetes e o risco de desenvolver formas mais agressivas da doença.

"Pré-diabetes é uma epidemia cada vez maior. Ser capaz de avaliar a partir de um estado inicial quais fatores podem contribuir para o desenvolvimento posterior de diabetes e problemas cardiovasculares pode ter um impacto significativo", afirma o pesquisador Rudolf Lucas.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Pré-diabetes    diabetes    arginase    indoleamina 2    3 dioxigenase    Georgia Health Science University    William Caldwell   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.