Saúde Pública
publicado em 18/12/2012 às 19h05:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Henrique Chendes/SES MG
Central de telemonitoramento disponibilizará plantonistas durante 12 horas por dia
  « Anterior
Próxima »  
Central de telemonitoramento disponibilizará plantonistas durante 12 horas por dia

Projeto inédito no estado, o Telemonitoramento de Unidades de Terapia Intensiva Neonatal em Minas Gerais, visa combater a mortalidade infantil, principalmente onde o índice é muito elevado, como no Vale do Jequitinhonha e região Norte. Lançado hoje (18), em Belo Horizonte, o projeto foi desenvolvido como uma resposta a levantamentos realizados pela Secretaria Estadual de Saúde que constataram que a maior parte dos óbitos de crianças de até um ano ocorrem nos primeiros sete dias de vida.

Segundo o subsecretário de Políticas e Ações em Saúde da SES, Maurício Botelho, " Muitas dessas mortes poderiam ser evitadas por intervenções nas primeiras horas. Garantir acesso aos serviços de terapia intensiva, por exemplo, pode ser definitivo para a sobrevivência de uma criança. Por isso, o Estado está investindo nessas tecnologias, inaugurando uma nova era no serviço público de saúde" , disse.

O telemonitoramento é fruto de uma parceria técnica da Faculdade de Medicina da UFMG e funciona como um serviço de telemedicina que permite a interação entre os profissionais com maior conhecimento na área e os profissionais das UTIs neonatais do interior do Estado.

A pediatra e vice-reitora da UFMG, Rocksane de Carvalho Norton, disse que o projeto é uma parceria frutífera que trará muitos benefícios para a saúde das crianças mineiras. "É uma iniciativa inovadora e primordial para reduzir a mortalidade infantil no Estado" , assegura. O vice-diretor da faculdade de medicina da UFMG, Tarcizo Nunes, elogiou o projeto. " A expectativa é que compartilhemos conhecimento e que possamos salvar muitas vidas" , afirma.

O projeto irá solucionar dois dos principais entraves da gestão de saúde pública, como a falta de recursos humanos capacitados e o isolamento dos profissionais. Uma central de telemonitoramento disponibilizará plantonistas durante 12 horas por dia, por meio de teleconsultoria e web conferência. Pediatras intensivistas, cardiologistas, pneumologistas, gastroenterologistas, cirurgiões, neurologistas e geneticistas atuarão como consultores, garantindo uma segunda opinião para todo procedimento.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Neonatal    Terapia intensiva    Mortalidade infantil    Telemonitoramento    Jequitinhonha    Ufmg   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
neonatal    terapia intensiva    mortalidade infantil    telemonitoramento    jequitinhonha    ufmg   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.