Profissão Saúde
publicado em 11/12/2012 às 17h42:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Elza Fiuza/ABr
Foto: Elza Fiuza/ABr
Presidente do Conselho Federal de Medicina, Roberto d' Ávila, e o 1º vice presidente da CFM, Carlos Vital, dão entrevista coletiva sobre o ensino médico Presidente do Conselho Federal de Medicina, Roberto d' Ávila, dá entrevista coletiva sobre o ensino médico
  « Anterior
Próxima »  
Presidente do Conselho Federal de Medicina, Roberto d' Ávila, e o 1º vice presidente da CFM, Carlos Vital, dão entrevista coletiva sobre o ensino médico
Presidente do Conselho Federal de Medicina, Roberto d' Ávila, dá entrevista coletiva sobre o ensino médico

O presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Roberto d'Ávila, defendeu, nesta terça-feira (11), avaliação continuada dos cursos de graduação de medicina, e não apenas ao final do curso - como ocorre atualmente. Para ele, a avaliação precisa ser menos teórica e mais prática, com provas de habilidades e não apenas de múltipla escolha.

Ao comentar os resultados da prova realizada pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), d'Ávila defendeu ainda que, além dos alunos, as instituições de ensino também sejam avaliadas. " O exame deve ser mais bem elaborado, deve acontecer ao longo do curso e deve avaliar a escola também" , disse.

Na semana passada, o Cremesp informou que mais da metade dos alunos recém-formados em medicina no estado foram reprovados no exame. A prova foi realizada em novembro deste ano e é obrigatória a todos os formandos de São Paulo.

A prova do Cremesp contou com 120 questões objetivas que abrangem problemas comuns da prática médica, de diagnóstico, tratamento e outras situações, em nove áreas básicas: clínica médica, clínica cirúrgica, pediatria, ginecologia, obstetrícia, saúde mental, epidemiologia, ciências básicas e bioética.

Dos 2.411 participantes, 54,5% acertaram menos de 60% da prova, ou seja, menos de 71 das 120 questões. O exame contou com a presença de 2.525 estudantes das 28 escolas médicas paulistas que funcionam há mais de seis anos. Cento e quatorze provas foram invalidadas.

" Esse exame é o retrato da realidade. É uma inferência de que alguma coisa vai mal" , destacou o presidente do CFM. " Defendemos um teste de progresso e uma avaliação da escola, como pré-requisito para exercer a profissão" , concluiu.

Fonte: AGÊNCIA BRASIL
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
avaliação dos cursos de medicina    Conselho Federal de Medicina    CFM    Roberto d'Ávila    Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo    Cremesp   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.