Geral
publicado em 08/12/2012 às 09h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Marrakeshh/Foto Stock
Pesquisa sugere que a cafeína do café estimula o metabolismo e aumenta o gasto de energia.
  « Anterior
Próxima »  
Pesquisa sugere que a cafeína do café estimula o metabolismo e aumenta o gasto de energia.

Beber três a quatro xícaras de café por dia pode ajudar a prevenir o diabetes tipo 2, de acordo com pesquisa realizada pelo Institute for Scientific Information on Coffee, organização sem fins lucrativos dedicada ao estudo e divulgação da ciência relacionada com o café e a saúde.

A pesquisa sugere que o consumo moderado da bebida está associado com um risco cerca de 25% menor de desenvolver a doença, em comparação com nenhum consumo ou menos de duas xícaras por dia.

Embora estes estudos epidemiológicos anteriores sugiram uma associação entre o consumo moderado de café e o risco reduzido de desenvolver diabetes, eles são incapazes de inferir um efeito causal.

O relatório observa que a associação entre o consumo de café a um risco reduzido de diabetes tipo 2 vai contra o bom senso, já que beber café é frequentemente associado a hábitos insalubres, como o tabagismo e os baixos níveis de atividade física. Além disso, estudos têm mostrado que o consumo moderado de café não está associado com um risco maior de hipertensão, acidente vascular cerebral ou doença cardíaca coronária.

A pesquisa apresenta algumas teorias que sustentam a possível relação entre o consumo de café e o risco reduzido de diabetes. Entre elas, a ' Hipótese do gasto de Energia' , que sugere que a cafeína do café estimula o metabolismo e aumenta o gasto de energia e a ' Hipótese Metabólica do Carboidrato' , que afirma que os componentes do café desempenham um papel-chave ao influenciar o equilíbrio de glicose dentro do corpo.

Há também um subconjunto de teorias que sugerem que o café contém componentes que podem melhorar a sensibilidade à insulina através de mecanismos como moduladores das vias inflamatórias, mediando o estresse oxidativo das células e efeitos hormonais ou através da redução das reservas de ferro.

"A associação dose-dependente inversa entre o consumo de café e mortalidade total foi demonstrada na população em geral e foi persistente entre os diabéticos. Apesar de mais pesquisas sobre os efeitos do café na saúde ainda serem necessárias, a informação atual sugere que o café não é tão ruim quanto era considerado antes", conclui a pesquisadora Pilar Riobó Serván.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Café    diabetes    xícaras de café    Institute for Scientific Information on Coffee    Pilar Riobó Serván   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.