Geral
publicado em 04/12/2012 às 17h00:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: University of Minnesota
Robert Vince, líder da pesquisa
  « Anterior
Próxima »  
Robert Vince, líder da pesquisa

Equipe de pesquisadores da Universidade de Minnesota, nos EUA, desenvolveu um composto sintético que impediu a neurodegeneração associada com a doença de Alzheimer em camundongos.

O composto, conhecido como psi-GSH, fabricado em laboratório capacita o cérebro a utilizar o seu próprio sistema de enzimas de proteção, chamado glioxalase, contra o processo da doença de Alzheimer.

A descoberta apresenta um novo alvo para o desenvolvimento de medicamentos e terapias contra o Alzheimer.

"Enquanto a maioria das outras drogas em desenvolvimento visa retardar ou reverter os processos da doença de Alzheimer, nossa abordagem ataca a raiz da doença, permitindo que o próprio cérebro combata a doença em um estágio muito inicial", afirma o líder da pesquisa Robert Vince.

A doença de Alzheimer prejudica a capacidade do cérebro para usar o sistema glioxalase. Mas o composto psi-GSH fornece ao sistema glioxalase o combustível necessário para destruir metabolitos de açúcar oxidados que, em modelos de Alzheimer, converte a proteína amilóide cerebral normal na forma anormal que causa a doença de Alzheimer.

Quando administrado a ratos geneticamente predispostos para desenvolver a doença de Alzheimer, o composto psi-GSH reduziu acumulação de proteína beta amiloide anormal no cérebro. A formação desta proteína é uma característica bem conhecida da doença de Alzheimer, em última análise, encontrada sob a forma de placas e emaranhados no cérebro.

Depois de receberem psi-GSH por 11 semanas, os ratos predispostos ao Alzheimer mostraram capacidades cognitivas, como memória e químicos indicadores de saúde do cérebro, intactos.

Além disso, os ratos tratados não tinham placas cerebrais, enquanto os ratos não tratados tinham significativa formação de placa.

Estudos preliminares não indicaram nenhuma toxicidade observada no cérebro ou outros órgãos vitais a partir do tratamento com psi-GSH.

A pesquisa foi publicada na revista é ACS Chemical Neuroscience.

Fonte: Isaude.net
   Palavras-chave:   Alzheimer    Neurodegeneração    Composto sintético    Psi-GSH    Universidade de Minnesota    Robert Vince   
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Alzheimer    neurodegeneração    composto sintético    psi-GSH    Universidade de Minnesota    Robert Vince   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.