Geral
publicado em 04/12/2012 às 08h49:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: Lisafx/Stock Photo
Imagem: Elizabeth Castle/UCLA Psychology
Foto: UCLA
Pesquisa revelou que em idosos a capacidade de discernir do cérebro é menos ativa Ativação da ínsula em um cérebro adulto jovem (esquerda) e um cérebro de adultos mais velhos Shelley E. Taylor, autora sênior do estudo
  « Anterior
Próxima »  
Pesquisa revelou que em idosos a capacidade de discernir do cérebro é menos ativa
Ativação da ínsula em um cérebro adulto jovem (esquerda) e um cérebro de adultos mais velhos
Shelley E. Taylor, autora sênior do estudo

Cientistas da Universidade da California, nos EUA, descobriram uma região do cérebro que pode ser responsável por tornar idosos mais vulneráveis a fraudes.

A pesquisa revela que a ínsula anterior, que influencia a capacidade de discernir quem é honesto de que está tentando nos enganar, é menos ativa no cérebro de pessoas mais velhas.

Em um primeiro estudo, Shelley E. Taylor e seus colegas mostraram 30 fotografias de rostos a 119 adultos mais velhos, com idades entre 55 e 84 anos e 24 adultos jovens e pediu que eles classificassem as o quanto eram confiáveis.

Os adultos mais jovens e mais velhos reagiram de forma muito semelhante aos rostos confiáveis e com os rostos neutros. No entanto, ao ver os rostos não confiáveis, os adultos mais jovens reagiram fortemente, enquanto os adultos mais velhos não. Os idosos viam esses rostos como mais confiáveis e mais acessíveis do que os jovens.

"A maioria dos adultos mais velhos mostrou este efeito. Eles perderam sinais faciais que são muito facilmente distinguidos", afirma Taylor.

No segundo estudo, os participantes foram submetidos a ressonância magnética funcional do cérebro enquanto olhavam para os rostos. Este estudo incluiu 44 participantes: 23 idosos com idades entre 55 e 80 anos (média 66 anos) e 21 adultos jovens (idade média de 33 anos).

Os adultos mais jovens mostraram ativação da ínsula anterior, tanto quando estavam fazendo as avaliações dos rostos e, especialmente, ao ver os rostos não confiáveis. Em contraste, os adultos mais velhos apresentaram muito pouco ativação da ínsula anterior durante essas atividades.

"Queríamos descobrir se há diferenças na forma como o cérebro reage a essas faces, e a resposta é sim, há. Nós encontramos uma resposta forte na ínsula anterior nos adultos jovens durante o estudo, mas a resposta é muito mais suave entre os idosos. Os cérebros dos idosos não estão dizendo "seja cauteloso", como os cérebros dos adultos mais jovens", afirma Taylor.

Os cientistas não encontraram diferenças significativas entre homens e mulheres.

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
Fraudes    mudanças cerebrais    honestidade    ínsula anterior    Universidade da California    Shelley E. Taylor   
Comentários:
Comentar
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.