Geral
publicado em 29/11/2012 às 11h50:00
   Dê o seu voto:

 
tamanho da letra
A-
A+
Foto: CITAlliance/Foto Stock
Pesquisa procura investigar os níveis de FPS (Fator de Proteção Solar) presentes nos protetores solares
  « Anterior
Próxima »  
Pesquisa procura investigar os níveis de FPS (Fator de Proteção Solar) presentes nos protetores solares

Pesquisa encomendada pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste) com dez marcas de filtros solares para adultos mostrou que sete têm fator de proteção solar (FPS) inferior ao informado no rótulo. Desses, dois não protegem contra os raios UVA e cinco não apresentam fotoestabilidade (capacidade de manter a eficácia durante uma hora de exposição à radiação).

Entre as análises feitas, foram testados produtos com FPS 30 das marcas Avon, Banana Boat, Cenoura&Bronze, Coppertone, La Roche-Posay, L'Oreal, Nivea, O Boticário, Red Apple e Sundown.

A pesquisa da Proteste verificou se os produtos apresentavam proteção UVB de acordo com o que informam no rótulo, se possuíam proteção UVA , se eram estáveis nas condições de uso e resistentes à água, além de não irritantes à pele. Também foram checados se eram hidratantes, se ocorria desperdício na embalagem e se a fórmula era agradável ao uso.

Denúncia

Segundo a Proteste, será solicitado à Anvisa a padronização de como o índice de proteção UVA é informado na embalagem. "Também iremos pedir que o prazo de validade após a abertura do frasco seja determinado", informou o órgão.

A associação afirmou também que muitas marcas testadas não são fotoestáveis. Como o ensaio de fotoestabilidade não é obrigatório pela legislação brasileira, também será pedido a inclusão na legislação de ensaios que comprovem a fotoestabilidade dos filtros solares.

Ainda segundo a associação, os produtos que apresentaram FPS abaixo do que está no rótulo serão denunciados ao Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) do Ministério da Justiça (Senacon) e à Anvisa.

Em nota, a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) questionou os resultados da pesquisa e afirmou que "todos os produtos do setor atualmente em comercialização no Brasil possuem o aval da Anvisa". Veja a íntegra da nota abaixo.

Posicionamento oficial da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, perfumaria e Cosméticos

A ABIHPEC, Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos, refuta mais uma vez os dados sensacionalistas, divulgados pela Proteste em sua edição de dezembro de 2012, relativos aos protetores solares. A Proteste tenta em vão, utilizando testes pífios e não reconhecidos pela comunidade científica internacional, atingir o setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos brasileiro, causando um desserviço à população que, em 2011, consumiu R$29,4 bilhões em produtos (Ex-Factory - saídos de fábrica sem adição e impostos), índice que comprova um avanço nos cuidados pessoais, resultando em mais saúde e mais qualidade de vida para todos os brasileiros.

Em um país com clima tropical, no qual há grande incidência de câncer de pele, chega a ser absurdo que um órgão ainda se manifeste contra a crescente indústria de protetores solares. É importante relembrar que essas indústrias são reguladas pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), órgão de alto respeito nacional e internacional que utiliza métodos comprovados cientificamente, ao contrário desta publicação.

Com dedicação, honestidade e investimentos, e com a certeza de que os consumidores confiam e continuarão utilizando os produtos nacionais, reiteramos que o cenário comprova a evolução da sociedade brasileira, ampliando o acesso aos produtos essenciais a todas as classes sociais. A legislação brasileira está atualizada e em consonância com o mercado internacional. Este é um motivo de celebração e de incentivo ao contínuo hábito de uso destes produtos, tão importantes para a manutenção da saúde.

Todos os produtos do setor atualmente em comercialização no Brasil possuem o aval da ANVISA, órgão responsável pela fiscalização do segmento de HPPC, que é regulado. Descartamos quaisquer manifestações da Proteste, pela desconsideração deste instituto com a indústria, a sociedade e a saúde nacional.

João Carlos Basilio

Presidente da ABIHPEC

Fonte: Isaude.net
  • Indique esta NotíciaIndique esta Notícia
  • Indique esta NotíciaCorrigir
  • CompartilharCompartilhar
  • AlertaAlerta
Link reduzido: 
  • Você está indicando a notícia:
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

  • Você está informando uma correção para a matéria:


Receba notícias do iSaúde no seu e-mail de acordo com os assuntos de seu interesse.
Seu nome:
Seu email:
Desejo receber um alerta com estes assuntos:
protetor solar    filtro solar    Associação Brasileira de Defesa do Consumidor    Proteste    fator de proteção solar    FPS    Associação Brasileira de Defesa do Consumidor    Proteste    Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal    perfumaria e Cosméticos    ABIHPEC   
Comentários:
Comentar
Aurelia
postado em:
30/11/2012 19:58:12
esta informaçao deveria estar na tv,e em todos os acessos aa pessoas,divulguem mais essas coisas de nosso interesse.
Deixe seu comentário
Fechar
(Campos obrigatórios estão marcados com um *)

(O seu email nunca será publicado ou partilhado.)

Digite a letras e números abaixo e clique em "enviar"

  • Twitter iSaúde
publicidade
Jornal Informe Saúde

Indique o portal
Fechar [X]
  • Você está indicando a notícia: http://www.isaude.net
  • Para que seu amigo(a) receba esta indicação preencha os dados abaixo:

RSS notícias do portal  iSaúde.net
Receba o newsletter do portal  iSaúde.net
Indique o portal iSaúde.net
Notícias do  iSaúde.net em seu blog ou site.
Receba notícias com assunto de seu interesse.
© 2000-2011 www.isaude.net Todos os direitos reservados.